VIAGEM: AMSTERDAM – CONTIKI – EUROPEAN DISCOVERY

Oie! Continuando o post do meu Contiki, mas agora com um diário do roteiro que fiz pela Europa. Hoje vou contar os dois primeiros dias, quando passei por Amsterdam e St. Goar!

Resolvi pular Londres por enquanto e focar no roteiro que foi todo organizado pela empresa, já que na Inglaterra cheguei 3 dias antes e eu pude fazer tudo sozinha. Assim, cheguei em Londres na segunda-feira mas foi apenas na quarta final da tarde que teve início meu European Discovery. Na verdade, foi apenas uma reunião, que é na sede da Contiki em Londres, bem rápida e pouca informação. Coisa de 15 minutos, mas já ouvi falar que algumas vezes demora mais, acredito que dependa de cada guia.

Então – finalmente – na quinta-feira cedinho, às 6h, nos encontramos todos em um hotel, onde o ônibus saiu. Lá conferiram o peso das malas, os documentos e ganhamos uma folha de boas-vindas com algumas informações.

A saída demorou um pouco, mas quando estava tudo organizado, partimos para o porto de Dover. Ele liga a Inglaterra e a França. Pegamos um ferry gigante (tipo um navio) por umas 2 horas e depois seguimos de ônibus por outras longas horas rumo a Amsterdam. No meio do caminho a nossa guia fez algumas dinâmicas, entre elas uma em que tínhamos que alterar os lugares que estávamos sentados para conversar com outras pessoas. Foi bem legal e foi quando eu senti que meu inglês era melhor que eu imaginava. Saímos de Londres lá pelas 7h e chegamos em Amsterdam no fim da tarde, direto pro hotel.

Foi quando chegamos no hotel que eu descobri quem era minha roommate e já nos primeiros minutos eu vi que íamos nos dar bem. Jantamos no hotel e logo após todo o grupo se reuniu para ir em um passeio de barco nos canais de Amsterdam, com direito a 1h30min de open bar. O open bar tinha cerveja, vinho, vodka e uma bebida típica de “entrada”. Nessa hora, provavelmente influenciados pelo álcool (hahah), as conversas fluíram! Sentamos em pequenos grupos e fomos nos conhecendo, bem legal.

Após, seguimos em direção à Red Light Street para assistir à um Sex Show. Hahah, foi uma experiência bizarra, mas é história pra contar né? Daquelas coisas que a gente faz uma vez na vida, principalmente numa cidade tão liberal quanto Amsterdam kkkkk. Nessa rua é proibido fotografar. Ah, esse passeio nos canais e o show eram opcionais, mas todos do grupo toparam. Depois do show tínhamos duas opções: poderíamos voltar por transporte público com a nossa guia ou continuar passeando.

O grupo se separou, alguns foram para o hotel e outros ficaram. A guia sempre ensinava a melhor maneira de voltar para quem ficasse. Eu fiz parte do grupo que ficou andando pela Red Light, paramos em um dos The Bulldog Coffeeshop e também numa baladinha que não estava tão legal assim, um tempinho depois pegamos o ônibus e voltamos para o hotel, mas aproveitamos o máximo da noite em Amsterdam.

Na sexta-feira, saímos as 8:15h para o centro da cidade e nessa hora estava chovendo MUITO, justamente na hora que íamos para a famosa placa de Amsterdam. Incrivelmente, assim que o ônibus estacionou, a chuva parou, o tempo abriu e pegamos a placa praticamente só para nós! Acho que essa é uma boa dica, ir cedinho pra pegar uma foto limpa.

Depois disso, tínhamos a manhã livre até 12:30h, quando íamos partir para a próxima cidade. Ficamos em 4 pessoas andando pelas ruas, saindo da placa até o Van Gogh Café que era o ponto de encontro. Não fizemos nada em especial, apenas fomos andando naquele sentido, tomamos um chocolate quente para espantar o frio, achamos umas feirinhas, almoçamos e ficamos perambulando até a hora de partir para o próximo destino!

Amsterdam foi tudo o que eu imaginava e que se houve falar, ficamos 24hrs e deu para ter uma boa noção. Eu queria ter planejado um pouquinho melhor o que fazer nessa manhã livre, mas só ficar passeando pelas ruas foi ótimo e conseguimos uma visão geral da cidade.

Após Amsterdam paramos em St. Goar, foram 5h de ônibus até lá. A realidade é que a parada é só para não ficar cansativo o caminho até Munique. Chegamos a noite e na cidade não tem nada para fazer, é tudo fechado, tivemos um jantar beeem alemão no hotel e depois do outro lado da rua havia uma vinícola, o opcional da noite era fazer uma degustação dos vinhos. Novamente, grande parte do grupo participou. Eu confesso que não gostei, experimentamos uns 5 vinhos em copinhos de “shots” e eu não entendia NADA da explicação. Fim do dia, alguns ficaram pelo bar do hotel, outros foram até um castelo que tinha por lá (o que o vinho não faz né haha) e eu fui dormir.

No dia seguinte, sábado, as 8:30h saímos rumo à Munique e vimos que do outro lado do hotel a vista era linda! O nascer do sol, o rio que passava ali perto e os castelos aos redores, valeram a parada.

Ah, todos os dias uma folha nesse estilo passava pelo ônibus mostrando a programação do dia.

Próximo post: Munique e Innsbruck, uma das minhas partes favoritas!

Espero que tenham gostado,

Ana Caroline