GRAMADO – DIÁRIO DE VIAGEM

Oi, meninas!
Tudo bem? Como passaram o feriadão?

Eu fui aproveitar esses três dias na serra gaúcha, em Gramado e foi muito bom. Eu já conhecia a cidade, fui algumas vezes quando mais nova, mas o Matheus nunca havia ido, por isso passamos por todos os pontos turísticos de lá.

Saímos de Blumenau na sexta-feira pela manhã e, depois de alguns imprevistos com a estrada no caminho, chegamos em Gramado no meio da tarde. A cidade estava como eu nunca tinha visto, coberta por uma neblina que deixou tudo branquinho! Apesar de a temperatura não estar tão baixa, por volta dos 17ºC, o vento fazia com que a sensação fosse bem menor.

Gramado

Nossa primeira parada foi no McDonald’s (que fica em uma construção mega diferente!) para “almoçar” rapidinho. Depois, continuamos pelo centro da cidade a pé para ver as lojinhas e os pontos principais, como a Igreja, a Rua Coberta e a Rua Torta. No final da tarde fomos para o hotel para nos arrumar para jantar.

Gramado

Gramado

Gramado

Gramado

Gramado

Gramado

Um dos lugares mais tradicionais de Gramado são os cafés coloniais, é quase uma parada obrigatória! Nós escolhemos o Bela Vista, pois eu já havia ido e é o mais conhecido por lá. Gente, é muita comida! Mas antes de irmos jantar, resolvemos dar uma passada rápida em Canela, apenas para ver o centrinho e a Igreja, que a noite tem uma iluminação linda que muda de cor!

Gramado - Canela

Gramado - Café Bela VIsta

Gramado - Café Bela Vista

O segundo dia começou por outra parada obrigatória: o Lago Negro. O lugar é muito lindo, e a volta ao redor do lago é uma caminhada supergostosa de fazer. Depois de lá, fomos para um lugar que eu ainda não conhecia, um parque de lavandas. Não é tão incrível quanto parecia, mas vale a visita. O parque também conta com uma lojinha e um café, e o apple strudel de lá é o que mais vale a pena no passeio!

Gramado - Lago Negro Gramado - Lago Negro

Gramado - Parque de Lavandas

Gramado - Parque de Lavandas Gramado - Parque de Lavandas Gramado - Parque de Lavandas Gramado - Parque de Lavandas Gramado - Apple Strudel

Depois de lá seguimos para a parte mais divertida da viagem, o Snowland! Ficamos lá até o final da tarde e não paramos um segundo! Começamos pelo simulador de ski, seguimos para a patinação no gelo, e depois fomos para a parte gelada do parque. Na Montanha de Neve a temperatura chega a -4ºC! Eu já viajei para uma estação de ski, então já sabia como era a neve, mas para o Matheus foi o primeiro contato. O parque é superdivertido e, mesmo tendo o ingresso um pouco carinho, vale a pena! Mas cansa muito! Quando saímos do parque passamos em algumas lojas de chocolate e depois fomos para o hotel.

Gramado - Snowland

Vilarejo Alpino
Vilarejo Alpino
Montanha de Neve - Snowland
Montanha de Neve – Snowland
Montanha de Neve - Snowland
Montanha de Neve – Snowland

Gramado - Chocolate LuganoGramado

O jantar dessa noite foi um fondue delicioso. Pesquisamos alguns restaurantes que servem fondue e acabamos optando por um menorzinho, mas super aconchegante e gostoso.

Gramado - Fondue Gramado

No domingo tínhamos apenas a manhã para aproveitar, então fomos até o Parque do Caracol, onde fica localizada a cascata de mesmo nome. O passeio mais conhecido de lá é a escadaria que proporciona vistas lindas da cachoeira, mas infelizmente o caminho estava interditado :/ Fizemos então todas as outras trilhas do parque! O lugar é lindo e é muito bom sair um pouco da cidade.

Cascata Caracol, no Parque do Caracol, em Canela
Cascata Caracol, no Parque do Caracol, em Canela

Gramado - Cascata Caracol

Depois de lá pegamos a estrada para voltar para casa :/

O tempo foi curto mas foi muito bom!
Para quem quiser dicas de lá, vou fazer um post mais detalhado sobre os lugares que fomos!

Beijos,

 

 

DIÁRIO DE VIAGEM – LENÇÓIS MARANHENSES DIA 05

Oiee!!

Continuando o diário da minha viagem lááá de Junho 🙂 Para ver sobre os outros dias, é só clicar aqui!

Esse dia foi um dos mais encantadores. Sem pensar duas vezes, responderia que foi o lugar mais bonito que já vi na vida.

Saímos cedo de Barreirinhas com destino aos Lençóis Maranhenses. Eu já tinha ouvido falar e visto fotos, mas estar lá é outra coisa. Assim que pegamos a balsa para atravessar o rio nosso guia perguntou se iríamos almoçar lá e passou pra gente quais eram as opções. Achamos a situação engraçada mas ele explicou: lá não tem restaurantes e tem somente uma senhora que faz o almoço de acordo com a quantidade de pessoas e a preferência (tinha carne, frango e camarão). Então logo cedo já encomendamos nosso almoço.

Inicialmente, o nosso passeio era apenas em uma das lagoas, ou seja, sem almoço e só um período. Devido os problemas que tivemos com o primeiro guia e toda a falta de vontade dele, insistimos que mereceríamos uma compensação hahaha. Foi a melhor coisa que ganhamos, pois vale muito apena fazer as duas principais lagoas (Lagoa Azul e Lagoa Bonita), ou seja, um dia inteiro.

O caminho todo até os Lençois é impressionante, é só uma estrada no meio da vegetação passando por dentro de “poças” que vão formando por causa das chuvas. Nas fotos vocês entendem o que eu quero dizer hahah. Cerca de uma hora de carro que somente um guia saberia levar!

Quando chegamos, a vista é impressionante, principalmente quando paramos para pensar que o que vemos é só um pequeno pedaço. Aquela paisagem estende-se por 155 mil hectares. Não tinham muitas pessoas visitando, passa até a impressão que é um lugar ainda pouco explorado pelos brasileiros, ainda bem! 🙂 Nada de lanchonetes, guarda-sol, vendedores ambulantes, nem nada do tipo. O ideal é levar uns lanchinhos (levamos frutas e bolachas), muita água e protetor solar. As águas são transparentes e não tem nenhuma sombra.

Partimos pro almoço e mais uma vez ficamos impressionados. O lugar era simples, com fogão a lenha, sem energia elétrica e sem nenhuma tecnologia! Vocês conseguem imaginar um lugar assim hoje? Eu fiquei impressionada. A comida era ótima, adoramos tudo. Descansamos depois do almoço nas redes que tinham lá e fomos para a segunda parte.

Apesar de existirem as lagoas mais famosas que são as maiores e mais fundas, escolhemos uma só pra gente passar a tarde hahah. São tantas opções que não é aquela lotação de gente, sabem? Adorei isso. Ficamos tranquilos, sozinhos, sem barulho, aproveitando a natureza e a beleza daquele lugar.

No fim do dia, fomos assistir o pôr do sol em cima das dunas para depois voltar pra pousada.

dia 05

Ali em cima coloquei uma foto da visão “do outro lado” dos lençóis, que é de onde viemos. Viram como não tem nada ao redor? Só árvores e mais árvores! Nessa última parada ainda tinham umas barraquinhas vendendo tapioca (hmmm delícia!), café e artesanato. As pessoas que vendem ali moram nos arredores, mas nada de luxo também, vivem com simplicidade e provavelmente uma vida muito diferente da nossa.

Por fim, uma selfie com o nosso guia (o Lindinho) que foi muito prestativo!

Para saber mais sobre os Lençóis Maranhenses, achei esse site!

O próximo post vou mostrar o último dia e mais informações sobre as pousadas e o roteiro que fizemos!

Beijos,

ana-caroline

DIÁRIO DE VIAGEM – MARANHÃO DIA 4

Nossaaa! Não acredito que esse post ainda estava parado aqui hahah Opsss…

O dia 4 da viagem foi tão lindo quanto os outros. Saímos cedinho a caminho do Maranhão. Depois de algumas horas de asfalto, chegamos em uma cidadezinha pequena e pegamos a areia para encontrar o nosso barco. A princípio, tínhamos que chegar as 11h para pegar a lancha voadeira. O caminho foi bem tenso, era uma imensidão de areia e parecia que íamos ficar perdidos pra sempre lá no meio hahah Além disso, a areia estava muito mole e cheio de árvores quebradas, o risco de atolar era grande. Passada a fase do medo, chegamos a um lugar incrível! Sério, quando chegamos ficamos boquiabertos. Um restaurante delicioso em cima das dunas e um clima aconchegante.

Conversamos com o guia da lancha e decidimos almoçar ali mesmo e sair só mais tarde. Alugamos um quadriciclo e foi demais! Eu que dirigi e foi muito divertido hahah Só deixa a gente fedida à oleo, mas sempre quis andar com um. Demos uma volta por tudo, de um lado o mar e de outro o rio, lindo demais! O almoço estava uma delícia também e depois de descansar um pouquinho, pegamos a lancha para seguir nosso caminho pelo Rio Preguiças para chegar em Barreirinhas que foi onde passamos as duas últimas noites.

Geralmente quando eu viajo, não sinto muita vontade de voltar no mesmo lugar, mas sim conhecer novos. Essa viagem foi tão incrível que eu tenho vontade de repetir.

Ficamos horas andando pelo rio, sensação maravilhosa! Fizemos parada no Farol Preguiças, bem simples e pequeno o lugar com alguns moradores. Vale a pena subir o farol porque a vista lá de cima é maravilhosa! A segunda parada foi para conhecer os Pequenos Lençois, que não tem muita graça. O legal desse lugar que paramos é que tinham macaquinhos!!!! Compramos banana e a gente tratava eles na boca. Muito engraçado hahaha Eles chegavam pertinho e eram super comilões, alguns bem trapaceiros e a experiência foi demais.

No fim da tarde, chegamos em Barreirinhas. A cidade é um pouco maior, mas tudo bem simples. Tem mais opções de restaurantes. A pousada que ficamos era gigante, café da manhã bom, o único problema é que fica bem nas margens do rio e por isso era LOTADO (e quando eu digo LOTADO é realmente LOTADO) de pererecas. kkkkkkkkkkk Quem me conhece sabe que eu tenho pavor desses pequenos seres, então a noite rolava um mini desespero para sair e voltar ao quarto, mas sobrevivi.

maranhão

Que saudades!

No próximo post vou contar dos Lençois Maranhenses, se eu tivesse que escolher o lugar preferido da viagem, diria que foi esse! Prometo que não demoro tanto pra voltar 😛

Beijos,

ana-caroline

DIÁRIO DE VIAGEM: DELTA DO PARNAÍBA – DIA 3

Oi gente, tudo bem?

Preparem-se para outro post gigante! Hahaha Preciso confessar pra vocês que nessa viagem me apaixonei ainda mais pelo Brasil, que sorte a nossa em viver em um país cheio de belezas naturais!

O terceiro dia foi para conhecer o Delta do Parnaíba no Piauí, uma beleza bem diferente de Jericoacoara, mas não menos impressionante. Saímos de Parnaíba cedinho para pegar uma lancha que nos levaria nesse passeio. O guia era ótimo! Explicava tudo certinho, tinha um senso de humor ótimo e bem receptivo. Começamos pelo Rio Parnaíba até sair no mar, que de um lado é o Maranhão e de outro o Piauí. Ele passou  ainda por uns canais menores para vermos macacos fofos e tentar encontrar algum jacaré, mas não conseguimos. Vimos os manguezais de pertinho que são lotados de carangueiros e descemos para sentir a lama e bater fotos! Muitooo legal.

Fizemos uma parada numa pousada um pouco depois e quando pedimos uma água de coco eles falaram que não tinham. Meu pai deu uma olhada em um coqueiro na parte de fora (lotado de cocos) e falou que eles podiam arrancar do pé pra gente tomar. Falou brincando, mas no fim todos levaram a sério! Eles subiram no coqueiro e foi muito divertido. Tomamos uma água de coco, fresquinha, tirada na hora do pé e eles ainda nem cobraram nada. Como não amar essas pessoas boas que cruzamos pelo mundo? É por isso que amo viajar, amo essas experiências e serei uma eterna viajante.

Como o passeio era privativo, a gente que decidia os horários. O passeio acabou cedo, lá pelas 11h já estávamos de volta depois de passar por mais alguns lugares legais. Quando fomos pegar o carro para voltar pra pousada, acreditam que o carro não pegava? Sério! Que ódio!!!! Ficaram quase 1 hora até o carro pegar e a gente morrendo de fome hahahh

Para compensar, o motorista decidiu mostrar pra gente a praia Pedra do Sal, foi onde almoçamos! Vale a pena a visita pois tem paisagens lindas. O mar não achei muito legal para banho, mas eu sou meio chatinha nesse aspecto hahah.

Saímos de lá no meio da tarde. No fim do dia visitamos o shopping Paranaíba, jantamos lá e depois fomos em uma missa incrível! Para quem é católico, recomendo muito ir na catedral da cidade. A missa foi muito linda e emocionante. Um fato histórico interessante: perto da catedral principal, tem uma outra mais simples, que antigamente eram para os escravos e negros. Esses não podiam frequentar a mesma que os brancos. Loucura né? Vale a pena visitar as duas!

Agora vamos as fotos:

IMG_4281-vert

Para saber mais sobre o Delta do Parnaíba: http://deltarioparnaiba.com.br/delta-parnaiba-historia/

Beijos,

ana-caroline

 

DIÁRIO DE VIAGEM – JERICOACOARA – DIA 2

Oiee!

Gostaram do primeiro post da viagem? Quem não viu é só clicar aqui!

Como eu falei no post anterior, o combinado era passar apenas o primeiro dia em Jericoacoara e já sair logo cedo no outro dia para o Delta do Parnaíba, no Piauí. Quando chegamos na pousada depois da janta, o nosso motorista deixou um recado que sairíamos apenas as 11h por causa da “maré alta”. Ficamos felizes pois poderíamos aproveitar um pouquinho a manhã e conhecer a cidade durante o dia.  Acordamos cedinho e fomos para a praia, uma delícia gente! Lugar maravilhoso, tomamos muita água de coco, banho de mar, caminhamos e voltamos pra pousada umas 10h. Chegando lá, o motorista avisou que tinha mandado o carro arrumar e que ficaria pronto só umas 14h….. Ai começou um pouco os perrengues da viagem. Mas nem nos estressamos e voltamos a passear, almoçamos lá mesmo (tem a foto ali embaixo do prato delicioso).

Finalmente, umas 14h, saímos de Jericoacoara para o Delta do Parnaíba. Quando começamos a subir as dunas, não deu um estouro no carro? kkkkk Sim!!!!! Tivemos que voltar na oficina, deu o maior atraso, que raiva! No fim deu tudo mais ou menos certo, mas o motorista foi rápido, passamos por paisagens lindas e ele só falava que não podia parar pois já estava tarde, a maré ia subir, o carro atolar e etc… Sério, da outra vez que fomos o motorista era SUPER gente boa, explicava tudo, sabia onde a gente tava, contava a história do lugar, parava para fotos quanto tempo quiséssemos e etc.

A única parada que ele fez foi em cima de uma duna com vista maravilhosaaa! As fotos não retratam a beleza do lugar, só estando lá mesmo. Ah, nessa hora ele ficou apressando a gente e falando que só poderíamos ficar alguns minutos e nem as fotos ficaram tão boas hahah. Mas faz parte!

Chegamos no fim do dia em Parnaíba, o caminho que fizemos é uma parte pela beira do mar (na areia mesmo, pertinho do mar, passando por manguezais e tudo!) e depois pegamos o asfalto. Chegando lá, saímos para jantar e voltamos pra pousada.

Acho que deu pra ter um pouco de noção da beleza desses lugares né? Fiquei apaixonada! No próximo post vou falar do nosso passeio no Delta do Parnaíba, que foi maravilhoso também.

Beijos,

ana-caroline

 

DIÁRIO DE VIAGEM – JERICOACOARA – DIA 1

Oiii gente!! Tudo bem?

Mais um diário de viagem começando aqui no blog! Quem acompanha a gente no Insta (@blabladodia) já viu que eu fui pro Nordeste no feriado de Corpus Christi. Ficamos viajando por uma semana e passamos pelo Ceará, Piauí e terminamos no Maranhão. A viagem foi incrível e vou contar detalhadamente pra vocês 🙂

Saímos de Blumenau na quinta-feira e o primeiro dia foi só de viagem. Desembarcamos no aeroporto de Fortaleza já era fim da tarde e pegamos o carro até Jericoacoara, cerca de 4 horas de viagem.

Como quem planejou a viagem toda foi meu pai, não tinha muita noção do que ia ser, tinha pesquisado um pouco mas nem imaginava o que era Jericoacoara. Achei no site deles uma definição muito legal e que descreve exatamente o lugar:

Jericoacoara é um Parque Nacional localizado a 300 km a oeste de Fortaleza. Reúne um conjunto de belezas naturais de diferentes biomas criando um lugar único. […] A vila não possui postes de iluminação para preservar a iluminação proveniente da lua e das estrelas, as ruas são de areia e não existe estrada de acesso nos últimos 15 km, portanto é necessário veiculo 4×4 para chegar.

http://www.portaljericoacoara.com.br/

A cidade foi uma verdadeira surpresa pois é bem diferente da minha realidade. Lá é tudo muito simples e aconchegante. Como estávamos muito cansados da viagem, demos uma voltinha e escolhemos um lugar para jantar. Os restaurantes de lá são maravilhosos! Comemos muuuuito bem. Nesse primeiro lugar (que esqueci o nome hehehe) pegamos um prato com peixe, camarão e lagosta! O preço acessível e o sabor delicioso. Inclusive, voltamos no dia seguinte para almoçar de tão delicioso.

No dia seguinte, começamos os passeios. Estávamos com uma 4×4 e fomos passeando por meio das dunas até chegar na Lagoa do Paraíso! Que lugar delicioso, não tenho nem palavras para explicar. A água é transparente, o dia estava lindo, tem várias redes no meio da água e mais uma vez comida muito boa! Ficamos lá um tempão.

Saímos no começo da tarde para ir na famosa Pedra Furada. Antes paramos para tirar foto na árvore da preguiça, que vocês vão ver nas fotos ali embaixo.

Para chegar na Pedra Furada, precisa caminhar um trechinho que parece meio longo considerando o calor do nordeste hahah. E sincesamente, achei meio sem graça, só porque virou um ponto turístico mesmo, só fomos lá bater fotos.

Voltamos para a pousada, descansamos um pouco e fomos dar uma volta em Jeri a noite! O lugar é muito legal e diferente, ficamos todos impressionados, tem bastante restaurante e opções para se divertir. Fuçamos pelos “becos” e nos apaixonamos mais ainda. Jantamos numa pizzaria nesse dia.

Vamos as fotos:

BLOG

Até então, achávamos que era nosso último dia por ali pois sairíamos cedo no outro dia para o próximo destino. Mas isso fica para o próximo post hahahah!

Beijos,

ana-caroline

 

DIÁRIO DE VIAGEM: CHEGADA EM SANTIAGO

Depois da introdução sobre a viagem ao Chile, vamos ao primeiro dia do Diário de Viagem 🙂

Chegamos cerca de 11h em Santiago, nosso transfer já estava esperando no aeroporto e nos deixou no hotel. O check in começava só as 14h, deixamos as malas lá e fomos almoçar! Como não foram muitos dias na cidade, decidimos começar de cara com o restaurante Giratório, que é bem famoso. Ficava pertinho do nosso hotel, fomos a pé 🙂

10711242_769482666427350_277657380_n

restaurante giratório

A vista lá de cima é linda!!! Dá de ver as montanhas cheias de neve e é muito amor <3  Sobre a comida, vou fazer um post especial sobre onde comer/comprar no Chile, no estilo daquele que a Carol fez sobre o Uruguai 🙂

Saindo de lá, fomos ao hotel fazer o check in, depois pegamos o metro e fomos ao Cerro San Cristobal. Bem fácil utilizar o transporte público, ficava umas 04 estações do nosso hotel 🙂 Passamos pelo Patio Bellavista que é cheio de restaurantes legais e eu esqueci de bater fotos kkkkk Batemos essas enquanto estávamos andando, muito clima de inverno europeu <3

caminho

Chegando no Cerro San Cristobal, pegamos uma fila bem grandinha para subir de Funicular até lá em cima (era sábado), tem zoológico, mas não fomos. A vista é maravilhooosa! Dá de ver toda a cidade de Santiago e as cordilheiras, vale muito a pena.

funicular

Como o tempo estava nublado, as fotos não saíram exatamente com a beleza do lugar. #chatiada A neve se confundia com o céu e poucas são as fotos usáveis :/

cerro san cristoban

Saindo de lá, pegamos o metro e fomos ao Shopping Costanera Center que é babaaado! Cheio de lojas bacanas kkkk Jantamos por lá mesmo, nos perdemos para chegar no hotel e acabou o dia! Kkkkkkk

O próximo é: Valle Nevado, o melhor passeio de todos <3 <3 <3 <3

ana-caroline

DIÁRIO DE VIAGEM EM VÍDEO | DIAS 4 e 5

Oi, gente!

Finalmente saiu o segundo vídeo do Diário de Viagem para a Disney e Miami!

Nesse vídeo, dos dias 4 e 5, estamos no Epcot e no Hollywood Studios!

Beijos!

P.s.: sei que faz um tempão desde que voltei da viagem, mas postei só agora pois não sabia se postava ou não – mesmo motivo que fez o primeiro vídeo demorar para sair. Espero que gostem!

DIÁRIO DE VIAGEM: ÚLTIMOS MOMENTOS – MEIGAN E MATHEUS NA EUROPA

Continuação do Diário de Viagem da Meigan e do Matheus

Com uma dorzinha no coração começo o último post sobre a viagem que fiz com meu namorado à Europa.

1920292_620602411347593_1045121528_n

Começando o dia em Roma, fomos visitar o Vaticano, o lugar mais sagrado do cristianismo, a sede da Igreja Católica, onde está localizada a maior igreja do mundo, com capacidade para 60.000 pessoas.

Posso dizer que mesmo não vendo o principal membro da religião católica, dia 04 de janeiro foi um dia abençoado.

Para quem não sabe, a Cidade do Vaticano é considerado um país dentro de Roma, possui 430 mil m², é considerado o menor do mundo. Compramos nossos ingressos online antes de irmos viajar, chegamos lá e não tivemos que enfrentar a fila quilométrica que cercava o quarteirão.

Dica: Não faça sua refeição nos restaurantes/padarias ao redor do Vaticano, eles cobram valores diferentes para você utilizar o local para comer e são valores que chegam ao dobro do que você pagaria apenas pela refeição.

Começamos pelo Museu do Vaticano, um dos mais importantes do mundo, conhecido mundialmente pela quantidade de história que há lá dentro. Quadros, tapeçaria, esculturas, pinturas, mapas e muitas coisas que demonstram vários anos da história da humanidade. Há muito o que ver, então é sempre bom reservar bastante tempo para aproveitar. São obras de artes maravilhosas e tudo é muito bem conservado. A mais procurada é sem dúvida, a Capela Sistina (não podia tirar fotos, mas… tiramos, ops!), inspirada no Templo de Salomão, pintada pelos maiores artistas da época como Michelangelo, Rafael, Bernini e Sandro Botticelli.

As pinturas são incríveis, não há palavras pra descrever a sensação que aquele lugar proporciona. Aproximadamente 4 milhões de pessoas visitam o Museu do Vaticano por ano. Independente da fé ou da religião vale a pena conhecer este lugar.

Continuamos nosso passeio pela Basílica de São Pedro e pela praça de mesmo nome, onde há um obelisco trazido do Egito, com altura de 40 metros e, segundo a história, a cruz que está em cima teria pedaços originais da cruz de Jesus Cristo. O passeio durou até a metade da tarde, aproveitamos para conhecer mais um pouco da cidade, fizemos o trajeto a pé, pelas lindas ruas, apreciando as lindas construções que estão ali há séculos.

Experimentamos um aperitivo típico, bruschetta, um pão tostado com azeite e por cima é colocado tomate e manjericão, muito gostoso. Terminamos o dia jantando em um restaurante próximo ao hotel que servia pizza, macarrão e lasanha.

vaticano

Dia 05 amanheceu com muita chuva, levantamos, tomamos café e voltamos ao quarto e decidimos que sair não seria uma boa opção. Como íamos embora no dia seguinte, aproveitamos para arrumar as malas e descansar. No final do dia a chuva deu uma trégua, resolvemos ir a um shopping.

Como Roma só tem duas linhas de trem, depois de pegá-lo, descer na última estação ainda tivemos que caminhar uns 20 minutos até chegarmos. Para nossa sorte, no meio do caminho caiu uma chuvaaa, pensem no desespero hahah Nos protegemos em baixo de uma árvore grande e ela durou uns 5 minutos só, isso sim foi sorte.

Conhecemos, compramos e fomos jantar, comemos uma carne que no cardápio parecia ser muito gostosa e o cheiro era bom demais. Mas, o gosto, gzuis… Horrível. Aproveitamos até a hora de fechar e retornamos ao hotel, para nossa última noite na Itália.

O último dia do sonho chegou e o sol estava lá para iluminá-lo.

Como nosso passeio do dia anterior teve que ser cancelado pelo mau tempo, acordamos cedo para dar conta de fazer tudo antes do meio dia. Fomos fazer um tour pela Roma Antiga, começando pela mais popular atração da cidade. Conceituado como uma das Sete Maravilhas do Mundo, também é considerado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. O Coliseu foi construído em 72 d.C., era utilizado como palco de lutas, espetáculos com feras e batalhas navais. Tinha capacidade para receber até 90 mil pessoas. Segundo a história, foi construído por escravos judeus. Imagino que mesmo quem não seja apreciador das engenharias, fica se perguntando como fizeram uma obra daquele tamanho, com aquelas dimensões, em um tempo onde não existiam tecnologias, como ainda está lá depois de suportar dois grandes terremotos, como é tão magnífico? É muito difícil achar respostas, é simplesmente perfeito!

Continuamos nossa jornada até porque não tínhamos muito tempo, conhecemos o Arco de Constantino, seguimos até os Sítios Arqueológicos do Palatino e Foro Romano. Na antiguidade este era o centro de Roma, onde ficavam os centros comerciais, judicial e político da época. Infelizmente, não há quase nada realmente completo, tudo está em ruínas, mas mesmo assim a beleza não se perdeu. Aproveitamos o tempo que ainda nos restava para ficar apreciando a história de Roma, depois pegamos nosso trem que nos levaria direto ao aeroporto.

roma antiga

E assim acaba nossa primeira lua de mel hahah Podemos dizer que foi a melhor experiência vivida até hoje. Não temos palavras para agradecer toda a força que as nossas famílias fizeram para que conseguíssemos realizar este sonho, gratidão eterna, sem dúvida. E eu sou muito grata também por ter tido ao meu lado nessa jornada alguém tão especial pra mim, sei que não seria a mesma coisa sem o Matheus. Obrigada também ao blog Blá Blá Do Dia em me proporcionar contar minha experiência, foi incrível reviver cada momento. Chega de melação né gente hahah.

Pra finalizar quero deixar umas dicas pra quem pretende fazer uma longa viagem e também pra quem deseja visitar os lugares que visitei:

Programe-se com antecedência, há muitas promoções principalmente de passagens que podem ajudar diminuir um pouco o orçamento. Pra quem não conhece o site www.melhoresdestinos.com.br pode ajudar.

Pesquise sobre os lugares que vai conhecer, procure fazer um roteiro com as proximidades dos pontos turísticos para não perder tempo cruzando e tendo que voltar depois.

• Não se esqueça de verificar a moeda local, sei que parece óbvio, mas nem todos sabem que em Londres é libra e que a Suíça usa o franco suíço. Afinal, a moeda mais usada na Europa é o euro.

• Dê uma olhada como funciona o transporte público em cada lugar, pois nem sempre é tão eficiente e será necessário buscar outros como alternativa, uma boa opção são os passeios de bicicleta, são baratos, você faz se próprio roteiro e ainda aprecia a cidade de uma forma diferente.

• Aproveite para experimentar os pratos típicos da região, mesmo que seja um pouco mais caro que os fast-foods, vale a pena conhecer um pouco da culinária local. Para nós, o melhor lugar que comemos foi em Paris, o nome do restaurante está nos posts.

• Vai desembarcar em Londres? Tenha todas as suas documentações organizadas para receber o visto, incluindo seu roteiro, hotéis, tickets de atrações, saiba também quanto você têm em dinheiro e nos cartões (eles podem perguntar) e jamais minta nestas entrevistas, podem ocorrer vários problemas.

• Organize-se para gastar uma média de 60 euros por dia, claro que sem incluir compras extras.

Compre antecipada a entrada de algumas atrações, assim você evita fila e ganha tempo.

Procure mapas nas estações de metro e trem, facilita muito para se locomover e encontrar seus destinos.

• Não vá com a ilusão que vai comprar muita coisa mais barata que no Brasil, Europa é cara, afinal suas moedas são muito valorizadas, eletrônicos, perfumes e maquiagem são os que mais valem a pena.

Londres foi a cidade que mais gostamos, um transporte público maravilhoso, as pessoas são muito bem receptivas, há muita facilidade em encontrar os pontos turísticos, é mágica e perfeita, apesar de ser cara e o clima ser meio instável, com certeza é o lugar que voltaríamos e gostaríamos de morar.

Bom, aí acho que estão as principais dicas. Espero que as utilizem.

“Viajar é a única coisa que você compra e que te deixa mais rico.”

Obrigada à todos que acompanharam, Beijos.

 

 

 

 

Eu e a Carol agradecemos a Meigan e o Matheus por terem compartilhado essa experiência incrível aqui no blog e nos mínimos detalhes, amamos ler e na próxima viagem já estão convidados para voltar aqui! 

DIÁRIO DE VIAGEM: ALPES SUÍÇOS E ROMA

Continuação do Diário de Viagem da Meigan e do Matheus

1800859_614164548658046_409801998_n

Vou confessar a vocês, mesmo depois de ter passado pela cidade mais visitada do mundo em 2013, pela cidade liberal e pela romântica Paris, posso dizer que o primeiro dia de 2014 foi o que mais me deixou deslumbrada.

Compramos aqui no Brasil já, um passeio com destino aos Alpes Suíços, primeiramente um tour por algumas montanhas próximas, passando pelo Lago dos Quatro Cantões e chegamos a Lucerna, nossa primeira parada.

Uma cidade muito fofa, uma das mais conhecidas do país. Fizemos um tour rápido, mas, não deixamos de conhecer a Igreja dos Jesuítas que está lá desde 1560, o Monumento do Leão elogiado como “o mais lúgubre e tocante peça em pedra no mundo” e a ponte de madeira mais antiga da Europa, Kapellbrücke.

1

Continuamos nosso passeio rumo ao principal destino, Engelberg. Pense em um cenário maravilhoso, casas lindas, rodovias impecáveis e neve, muitaaa neve.

O Monte Titlis fica a mais de 3.000 metros de altitude e para chegar ao topo é necessário utilizar os serviços de bondinhos, inclusive o primeiro giratório do mundo que nos permite uma vista panorâmica e dura mais ou menos 20 minutos.

Os termômetros marcavam 6ºC negativos, mas, a sensação não era tanta, mesmo a gente não sentindo mais nossos dedos dos pés e das mãos. Ver neve pela primeira vez e em tamanha proporção é inexplicável, encantador e maravilhoso.

Há um teleférico a céu aberto que passa por cima das pistas de esquis, é muito alto, dá um medinho, mas, a vista é deslumbrante. Conhecemos a mais alta ponte suspensa da Europa, essa sim dá medo, além de estar a 500 metros do chão, ela balança conforme o vento.

Visitamos a caverna feita de gelo, o terraço, restaurante panorâmico e o museu glacial. Aproveitamos a tarde toda lá, saímos ao anoitecer. Realmente é um lugar que vale a pena conhecer.

2

De volta à Zurique, tínhamos uma reserva no restaurante Raclette Stube, conhecido por sua tradição de servir o verdadeiro fondue. Experimentamos dois tipos, o de queijo e outro que vem um adicional de vinho branco, de acompanhamento são servidos apenas pão e batata assada.

Pra falar a verdade, não gostamos muito, o queijo tinha um cheiro estranho, mas não era tão ruim, ruim mesmo era o que continha vinho junto.

1508295_614165161991318_2133034104_n

10000098_614165155324652_1504482151_n

O dia seguinte amanheceu nublado, passeamos um monte pela cidade para conhecer mais, aproveitamos algumas liquidações e retornamos ao hotel para fechar nossas malas e realizar o check-out.

Pegamos um trem noturno para Roma, chegamos por volta das 9:30hrs da manhã, não conseguimos nos localizar muito bem na saída da estação pois, não haviam muitas placas. Preferimos pegar um táxi já que estávamos bem cansados, para nossa surpresa o hotel era super perto da estação.

Nosso check-in no hotel Andreotti estava programado só para as 16hrs, mas pela graça divina já havia um quarto disponível, pensem na nossa alegria. Nós nos acomodamos, tomamos café e já fomos turistar.

Começamos pela parte nobre de Roma, a pé, pois, na cidade inteira só há duas linhas de trem, o que dificulta um pouco a passeata. Passamos pela Piazza Spagna, caminhamos pelas lindas rua Del Corso, Delle Carrozze e Condotti.

Um detalhe que não passa despercebido são as placas de identificação das ruas, a maioria é feita em mármore, um luxo.

Caminhamos mais um pouco e encontramos a Fontana di Trevi, considerada a maior e mais ambiciosa construção de fonte barroca da Itália. A tradição da fonte diz que se você jogar uma moeda voltará à cidade e se jogar duas encontrará seu amor lá, como eu já estava com meu, só joguei uma mesmo hahah.

3

Seguimos e logo chegamos ao Pantheon, o monumento mais bem conservado da Roma Antiga, esta lá desde o século 7, apesar de ter sofrido algumas transformações, principalmente pelo fogo que o atingiu. É muito apreciado por sua cúpula que permite a entrada de luz natural. A entrada é gratuita e é possível participar de missas em alguns horários determinados.

Fomos até a Piazza Navona, não sei dizer se sempre é cheia, mas naquele dia havia muitas barraquinhas de vendas, alguns artistas de ruas e vários turistas aproveitando o dia.

No final da tarde, caminhando por uma grande avenida passando por Castel Sant’Angelo e Corte Suprema di Cassazione, estávamos sentados em uma mureta que cercava o rio tirando algumas fotos e apareceram três fotógrafos, perguntaram de onde éramos, o que fazíamos por lá, falaram que estavam vendo a gente já fazia um tempo e pediram para que sentássemos juntos na mureta e nos beijássemos para que tirassem algumas fotos nossas, depois nos passaram o e-mail deles para solicitarmos, muito estranho, mas no fim das contas eles realmente nos enviaram as fotos.

1964568_614168425324325_1939076304_n

4

Resolvemos passar novamente da Fontana di Trevi, há boatos de que ela é ainda mais bonita à noite, podemos confirmar que sim.

Jantamos em um restaurante por ali mesmo, apreciamos as tradicionais pizzas da cidade, são muito gostosas, mas, não há muitas opções de sabores.

Na volta ao hotel, paramos para comer um crepe, compramos uns presentes para a família e para nós haha Passamos pela Fontana del Tritone e nos perdemos, pra variar. O hotel não ficava muito longe de onde estávamos, mas demoramos o dobro do tempo para chegar a ele, sem comentários haha.

Roma estava com um clima mais agradável, era possível usar um suéter e uma flanela sem passar frio, temperatura média de 12ºC.

1974700_614168581990976_1302577199_n

Nossa série de posts está chegando ao fim, tenho que confessar que estou amando reviver estes momentos.

No próximo vou contar pra vocês sobre os outros 3 dias nesta cidade histórica e vou dar umas dicas referente à todos estes lugares que passamos, não percam!

Beijoss