VIAGEM: CONTIKI – EUROPEAN DISCOVERY / DESCOBRINDO A EUROPA

Oie! Hoje vou contar pra vocês minha experiência com a empresa Contiki!

Quem me acompanhou pelo Instagram do blog no mês passado viu que eu fiz uma viagem pela Europa e hoje vou dar os detalhes 🙂

Bom, tudo começou com uma meta minha para esse ano: fazer uma viagem internacional.

Falei com amigos, família, fiz alguns planejamentos, no fim tudo sempre ia sendo adiado. Pensei em fazer um mochilão sozinha, mas o ano já estava quase acabando e eu não sabia se tinha coragem de me jogar assim. Comecei a pesquisar até que encontrei esse “mochilão organizado”. Passei uns dois dias fuçando tudo na internet e encontrei duas empresas semelhantes: Top Deck e Contiki (no Brasil pode ser negociada com a STB). Aqui vou falar sobre a Contiki que foi minha escolha.

A Contiki oferece viagens no mundo inteiro para jovens entre 18 e 35 anos. São grupos fechados com pessoas de diversas nacionalidades e eles organizam tudo: roteiro, hotéis, transporte, uma parte da alimentação, alguns passeios inclusos e outros opcionais. No meu primeiro dia a guia já falou “agora que começou relaxem e curtam a viagem, pois eu estou aqui pra organizar todo o resto”. O idioma do grupo é o inglês.

Eu escolhi o European Discovery (Descobrindo a Europa) que passou por 8 países em 12 dias. Sim, o ritmo é louco e é um dia em cada cidade, é pra ter aquela visão geral e escolher onde vai passar mais tempo da próxima vez. Como eu estava sozinha e não tinha ninguém na mesma vibe que eu, acho que foi a escolha perfeita! Claro que se eu tivesse algum amigo pra ir junto, podia ter feito algo mais tranquilo, conhecendo melhor cada lugar, mas não me arrependo. Caso você tenha chegado até esse post porque está pensando em fazer algo parecido, já vai sabendo que é apenas pra riscar os lugares da lista e não conhecer profundamente cada um deles.

Meu roteiro foi o seguinte: saída de Londres > Amsterdã > St. Goar > Munique > Innsbruck > Veneza > Roma (com Vaticano) > Florença > Lucerna > Paris.

Final de setembro eu estava começando as pesquisas, lendo blogs e super insegura porque não tinha muita informação na internet, principalmente de brasileiros que tinham feito algo parecido. No dia 15 de outubro embarquei para Londres. Cheguei lá na segunda e fiquei livre até a saída pra Amsterdã na quinta-feira, que foi quando meu Contiki realmente começou. Eu optei chegar antes pra matar a saudade de Londres haha. Vou contar o que fiz nos lugares em um outro post.

O meu grupo era bem diversificado. Éramos em 46 pessoas, 1 motorista e 1 guia. Eu era a única brasileira do grupo e estávamos em 11 nacionalidades: Austrália, EUA, Nova Zelândia, China, Canadá, Filipinas, Inglaterra, Índia, África do Sul, o motorista de Portugual e eu hahaha. Eu passei 12 dias falando inglês o tempo todo! Me surpreendi com a minha capacidade e sem dúvidas é essencial um nível avançado da língua. A experiência é tipo um intercâmbio, mas muito melhor! Eu comprei quarto duplo e dividi com uma Australiana super fofa, nos demos muito bem e éramos parecidas nos gostos e vontades. Com ela que passei a maior parte da trip, sentávamos no ônibus juntas, jantar, passeios, tudo praticamente.

O inesperado do meu grupo é que tinham 9 casais! Hahahaha Geralmente essa é uma viagem de solteiros que viajam sozinhos. Alguns ficavam mais entre eles, outros faziam amizade mais fácil. Quem estava sozinho, era mais fácil de interagir. Todo mundo está na mesma sabe? Conhecendo pessoas novas, se divertindo, todos simpáticos e querendo aproveitar o máximo!

Acredito que isso é o diferencial desse estilo de viagem e a melhor parte da minha escolha. Você passa praticamente 24 horas por dia, durante 12 dias, com pessoas que você nunca tinha visto na vida, de culturas diferentes, profissões, vidas, sonhos mas todos ali, unidos viajando. No primeiro dia de viagem a guia fez uma dinâmica mudando todo mundo de lugar e quebrou o gelo do início. Voltei já morrendo de saudades de todos, daquela rotina louca que só a gente entendia, das festas, da correria, das culturas diferentes, dos lugares encantadores, ahhh queria tudo de novo!

Ah sim, o transporte dentro da Europa era todo dentro de ônibus. Passávamos em média 5 horas por dia se locomovendo, o que é um pouco chato, mas acabávamos aproveitando pra dormir. Tinha entrada USB pra carregar celular em cada assento, não inclinava muito a poltrona mas consegui dormir todos os dias um pouco. As janelas eram grandes para aproveitar a paisagem. O ônibus era limpo e o banheiro só podia ser usado para emergências. Parávamos geralmente no meio do trajeto (cerca de 3 horas) para comer e usar o banheiro. As paradas eram de 45 minutos. Tinha apenas 100MB de internet grátis e o preço para comprar mais era absurdo. Recomendo comprar um chip mesmo.

Todos os dias nossa guia passava a programação e contava um pouco do lugar que estávamos indo, ela programava nosso tempo para aproveitar o máximo possível, dava dica do transporte público, organizava a entrada nos lugares e fazia um resumo dos próximos dias. Também muito legal que tivemos uma música tema que ela tocava todos os dias e uma “wake up song” que ela botava alto quando chegava a hora de acordar hahahaha. Ela era super animada e com uma energia ótima. Cada dia recomendava uma comida e bebida típica, onde aproveitar nosso tempo livre e até nos acompanhava nas festas.

No meu pacote estavam inclusos as 12 noites de hospedagem, café da manhã todos os dias, 7 jantares e os seguintes passeios (descrição de quando comprei o pacote e meus comentários):

  • Tour guiada e andando em Veneza
  • Barco para entrar em Veneza (o que agora me parece algo óbvio, para entrar em Veneza o ônibus estaciona antes, pegamos um barco e entramos na cidade)
  • Especial tour em Roma (hmmm… acho que foi a volta dentro do ônibus para conhecer a cidade hahaha)
  • Um sorvete incluso em Roma (acabei de perceber que não ganhamos free não hahaha)
  • Tour guiada e andando em Florença (a guia local era uma fofa)
  • Exclusiva tour “Paris a noite” (acredito que seja a volta dentro do ônibus também, mas fizemos no fim da tarde e com duas paradas rápidas para foto)
  • Entrada no segundo andar da Torre Eiffel a noite (lindo demais, mas estava muuuito frio! Se quisesse subir até o último andar era mais 6 euros, optei por ficar só no segundo mesmo porque estava muito frio e era noite).

Além disso, era possível comprar os opcionais (ou “me time opcional”) que eu acabei fechando tudo e a maioria do grupo também. Mas algumas pessoas não e enquanto fizemos esses passeios eles tinham o tempo livre. Também segue a relação com a descrição e meus comentários:

  • Amsterdam Canal Cruise – Passeio de barco nos casais de Amsterdam com open bar, duração de 1h30min
  • Sex show em Amsterdam (não estava na descrição antes da viagem, mas a guia ofereceu no primeiro dia)
  • Degustação de vinho em St. Goar (é um cidade pequena, não tem nada pra fazer a noite, experimentamos cerca de 5 tipos de vinhos em copinhos de “shot” mas eu não conseguia entender nada que o cara explicava)
  • Tour guiada e andando em Munique
  • Subida aos Alpes em Innsbruck (demos muita sorte e nevou no dia! Pra mim, sem dúvida, o melhor opcional da viagem!)
  • Passeio na gôndola em Veneza (outro que amei e super típico da cidade)
  • Jantar típico em Veneza
  • Entrada e visita guiada no Coliseu
  • Tour guiada no Vaticano
  • Foto impressa do grupo em Florença (esse é um que pode ser dispensável, mas acabei comprando pra ter uma foto bonita – e impressa – do grupo todo como lembrança)
  • Jantar em Florença típico da Toscana
  • Balada em Florença – Space Electronic Disco (no fim, só estavam Contikis… hahaha Era pra ser uma festa enorme e foi bem sem graça. O lugar era enorme e só estávamos nós. Talvez porque era uma quinta-feira, não sei… Claro que rolou diversão, mas fomos para uma balada em Munique muito melhor)
  • Jantar e show no Moulin Rouge em Paris (é o item mais caro da lista – 157 euros, fiquei muito em dúvida se ia ou não, o jantar foi ótimo e chique. É algo típico de Paris, algumas pessoas do grupo estavam ansiosas por isso, mas eu realmente não fazia questão. Acho que é tipo uma vez na vida, por isso acabei pagando hahah o show realmente é uma grande produção e como era a noite de despedida, me juntei ao grupo).

Depois vou fazer um post dia-a-dia comparando o que estava escrito no roteiro e o que fizemos certinho e com detalhes, porque esse post já está enorme hahahah 🙂

Uma coisa que eu vi muita gente falando nas minhas pesquisas é sobre ficar doente. A viagem tem um ritmo intenso, dormimos pouco, mudamos de clima (tipo da neve na Áustria pro calor da Itália em 24hrs) então é claro que afeta a imunidade. Eu fui sentir nos últimos dias do meu Contiki a gripe, e assim que cheguei no Brasil ela me pegou de vez. Antes de ir tomei várias vitaminas (vitamina C, cápsula de alho e própolis) para ajudar na imunidade hahaha também levei um kit com remédios caso ficasse mal lá e precisei uns dois dias.

Vale a pena fazer um Contiki?

Depende! Se você estiver na mesma fase que eu, ou seja, tem dinheiro, tempo disponível mas não quer viajar sozinho, nem quer planejar tudo, tem inglês avançado e quer fazer novas amizades, essa é a viagem pra você! Acho que essa decisão é muito pessoal, e eu sem dúvida recomendo, desde que tenha a mente aberta. Tem que ir preparado para ser a única pessoa do Brasil (sei de outros grupos que geralmente tem mais, mas prefiro sempre esperar o “pior” hahaha), pode ser que não goste do colega de quarto, vai dormir pouco, passar 5 horas por dia no ônibus, conhecer tudo meio correndo mas também conviver pessoas incríveis, rir muito, festar (se quiser), experimentar comidas diferentes, aproveitar o máximo possível sem preconceitos e luxo. Afinal o slogan da empresa é #noregrets (sem arrependimentos), então, se decidir fazer algo assim, vá sem expetativas e aproveite o momento único!

Pra mim, foi a melhor escolha que eu fiz, risquei vários países da minha lista de desejos. Maaas claro que eu fui bem ciente do estilo da viagem (12 dias, 8 países) e já sabia que iria ver o básico do básico de cada lugar, que iria passar tempo no ônibus e que iria ter que voltar pra vários lugares de novo para conhecer direitinho e com tempo. Eu adoro planejar viagem, mas pra quem não gosta estava tudo prontinho.

Na verdade, é outro ponto que gostei muito. Para entrar na Torre Eiffel, Coliseu, subir nos Alpes, a nossa guia já estava com tudo pronto sabe?! O ticket da entrada, como chegar lá, era só a gente seguir ela, sem estresse. Mesma coisa no Moulin Rouge, tinha uma fila enorme e a gente simplesmente passou e entrou porque já estava tudo organizado para nós.

Minha única reclamação é de alguns hotéis. Teve uns 4 péssimos no meio do caminho, mas também é assunto pra outro post! Escreverei uma review de cada um que fica mais fácil.

Eu não sei se faria outro, mas simplesmente pela razão de que agora perdi o medo de viajar sozinha e também quero fazer com mais calma. Quer dizer… não sei hahaha Já estou louca pra ir pra Grécia e eu vi que os roteiros deles são mais tranquilos, quem sabe né?! O problema de viajar é que só me da mais vontade de conhecer o mundo.

Vamos ver o que me espera no ano que vem!

Últimas informações e links:

Contiki | Meu roteiro | Outros Contikis pela STB Brasil

  • Seguro-viagem: Comprei as passagens pelo MasterCard Platinum e usei o seguro que é gratuito oferecido pelo cartão de crédito.
  • Chip para o celular: Vodafone
  • Passagens áreas: Compradas com 20 dias de antecedência (valor não favorável), operada pela LATAM, ida Navegantes – Londres e volta Paris – Navegantes.
  • Contiki e passagens comprados com a STB Brasil de Blumenau (tinha um desconto da Contiki chamado “last minute deals”)
  • Levei Euros e Libra (mais Euros porque só passei 3 dias em Londres)
  • Usei cartão de crédito internacional (Nubank e o MasterCard, sem problemas).
  • Comprei 2 noites extras em Londres (sem café da manhã) no mesmo hotel do meu Contiki
  • Andei muito de transporte público em Londres
  • Gastei em média uns 15 mil reais no total, considerando Contiki + passagens + todos os opcionais oferecidos + compra das moedas + gastos no cartão/chip de celular/comida/extras. O câmbio infelizmente não está dos melhores, então isso pode variar, eu nem sei o valor final ainda porque não fechou o cartão de crédito ainda.
  • Comi bem na viagem, quase nada de fast food. Todo mundo tava na onda de experimentar a comida local, então o preço das refeições não inclusas foi meio alto (muito sorvete, pizza, macarrão kkkkk).
  • Antes de ir eu também tinha lido que era muita festa, mas no meu grupo nem achei tanto assim. Uma menina não foi pra nenhuma porque ela não bebia álcool (o que nem faz muito sentido kkkk, é só sair e não beber né?!)… Outros dias as pessoas ficavam nos bares dos hotéis, teve alguns dias de festa, enfim, não é uma loucura, achei bem tranquilo. Tinha gente mais animado e outros nem tanto. Quem não é muito fã de baladas é só ir pro hotel e ta tudo bem 😉
  • Só pode levar uma mala com até 20 kgs. Isso foi a pior parte, sofri demaisssss, mas acho que fui meio trouxa porque tinha gente com malas bem maiores que a minha. Então não sei se sempre eles são de boa com isso e deixam passar, mas no meu caso, ninguém teve problema com mala e eu podia ter levado uma maior.
  • Cuidado para não se apaixonar kkkkkkk

Gostaram do post? Alguma dúvida?

Hoje faz exatamente um mês que embarquei, nem acredito!! 🙁

Ainda vou contar mais os hotéis e alguns diários de viagem contanto tudo detalhadamente!

Beijos,

Ana Caroline

O QUE USAR NA ITALIA NA PRIMAVERA?

Nosso terceiro país, a Itália, nos recebeu com mais calor do que os outros. Na primeira cidade, Veneza, o aumento da temperatura ainda foi tímido, porém já não era mais preciso usar casacões e luvas.

As manhãs e tardes era mais frias, em torno dos 10° C, e as tardes chegavam aos 18° C, uma temperatura super agradável comparada com os 3° C de Londres + Chuva + Vento.

Já era possível sair do hotel apenas com um casaco leve e manga longa por baixo. Quem é mais calorento (oi, Matheus) já podia arriscar a manga curta. Como fez sol durante todos os dias em que ficamos lá, estava muito gostoso para caminhar nas ruazinhas e descobrir pontes e canais.

Blusa Branca Gola Alta, Calça Jeans e Casaqueto Caramelo Renner – Bota Caramelo Zara

Camisa H&M – Calça Jeans Renner – Bota Caramelo Zara

   Blusa Branca Doce Trama – Calça Branca Renner – Casaco Marrom Brechó (Enjoei) – Bota Caramelo Zara – Cinto Stradivarius

Resumindo, para Veneza, a mala pode ser um pouco mais leve! Mas ainda sim leve pelo menos um casacão. Calçados abertos já são mais bem-vindos, mas nas sombras das ruazinhas estreitas ainda fica friozinho.

Roma foi nossa última cidade e aí sim o calor europeu chegou para nos esquentar. As temperaturas durante o dia chegaram aos 23° C, então deu até para usar um vestido que tinha levado na mala! Pela manhã e noite ainda fazia frio: saímos do apartamento com 10° C, mas sempre esquentava – muito – durante o dia!

Para quem passa o dia caminhando em baixo do sol, 23° C é muito quente! kk 


Vestido Caramelo Doce Trama – Casaqueto Preto Doce Trama – Bota Preta Zara

Blusa Preta Renner – Casaqueto Preto Doce Trama – Calça Preta Zara – Tênis Preto Olympikus – Cinto Stradivarius

  

Último dia de viagem, já sem criatividade para montar looks :/
Blusa Branca Renner – Casaqueto Renner – Calça Jeans Zara – Bota Preta Zara

Para Roma, acredito que por garantia, ainda seja bom levar um casaco mais pesado, mas já é possível andar bem leve, sem muitas peças de roupa e com roupas mais curtas. Um calorzinho gostoso que pode muito bem ser acompanhado de um – ou vários! – gelatos por dia! kk

Espero que tenham gostado!

Beijos,
Carol Borba

DIÁRIO DE VIAGEM: AU REVOIR PARIS E ANO NOVO EM ZURIQUE!

Hoje é dia de continuação do Diário de Viagem da Meigan e do Matheus. (primeiro post, segundo post e terceiro post)

1622440_607140129360488_1384258550_o

Oito dias se passaram desde que começamos nossa aventura pela Europa, falando agora parece que foi rápido, mas, quando estávamos lá parecia que os dias não passavam. E isso era simplesmente maravilhoso, porque óbvio que não queríamos que acabasse.

Continuando minha série de posts, estamos no dia 30 de Dezembro na cidade romântica, Paris.

Hoje o dia foi mais tranquilo, fomos primeiro visitar o Museu do Louvre, outro monumento que parece ser menor nas fotos. Resolvemos não entrar, pois a fila estava enorme (compras de bilhetes online não estavam mais disponíveis para esta data) e a visita ocuparia nosso dia inteiro. Não que não deve valer a pena, mas, não era algo que realmente nos interessou.

1975146_607140352693799_950897241_n

À tarde fomos deixar nosso marco de amor na cidade haha. Visitamos uma das mais belas pontes, Pont des Arts, mais conhecido por Ponte dos Cadeados. Lugar onde casais apaixonados seguem a tradição de escreverem seus nomes em cadeados e jogam a chave no Rio Sena, simbolizando o compromisso entre eles. 

Caminhamos para conhecer a cidade, compramos algumas lembrancinhas.

post1

Reservamos a noite para um passeio de barco pelo rio, que passa por vários pontos turísticos. Infelizmente havia chovido e os bancos externos estavam molhados, ficamos na parte interna, o que atrapalhou um pouco nossa vista.

Não há dúvidas que o passeio seja encantador, mas, nesta época do ano, tem quer ser forte para aguentar o vento que o passeio proporciona.

Voltamos ao restaurante Resto Demi-Lune, desta vez optamos por um prato típico da região chamado Raclette, o queijo é derretido na hora e raspado em cima dos acompanhantes, que podem ser: batatas, presuntos, salames, entre vários outros.

De sobremesa aproveitamos para experimentar o crepe francês, pra quem não conhece, ele é um pouco diferente do que nós comemos por aqui, normalmente o doce é servido com Nutella (vocês não fazem ideia do tamanho dos potes, tentador haha).

1661630_607140956027072_1431378310_n

O último dia do ano amanheceu ensolarado, sorte a nossa, pois era o dia de se despedir de Paris. Fizemos o check-out no hotel e decidimos fazer o último passeio com as malas mesmo, para não termos que retornar ao hotel para retirá-las.

Fomos conhecer o Jardim de Luxemburgo, o maior parque público da cidade. Aproveitamos a manhã por lá e partimos de trem rumo à Zurique no começo da tarde.

1798364_607140556027112_770904465_n

As paisagens durante este trajeto são lindas, vale a pena fazê-lo durante o dia. Chegamos ao final da tarde na cidade suíça, fomos direto ao hotel chamado Best Western Montana fazer nosso check-in e nos preparar para a virada do ano.

Algo muito comum nos hotéis do Brasil e que só vimos em Zurique foi o frigobar, as acomodações do hotel eram muito boas, o café da manhã com diversas opções, super indico!

1506550_607810379293463_444333838_n

Saímos rumo ao Silvesterzauber, o Ano Novo Mágico de Zurique, pra variar nos perdemos no caminho, fomos para o lado oposto da festa, tansos… haha. Ainda bem que tínhamos saído cedo do hotel.

Ficamos impressionados com o número de jovens naquela cidade, não sabemos ao certo se eram turistas ou moradores. A festa na cidade é a maior da Suíça, conta com bandas, djs, várias barraquinhas de bebidas e comida, sem contar a vista incrível para o lago.

Quem quiser visitar a Suíça, deve ficar atento, a moeda oficial não é a mesma da Europa, eles utilizam o franco suíço, é equivalente a mais ou menos 2,6 reais e se preparem que o custo de vida lá é alto, não vão com pouco dinheiro.

Acreditam que tinha uma barraquinha toda decorada de amarelo e verde, vendendo caipirinha e tocando Ivete Sangalo?! Um sarro.

A temperatura aquela hora da noite era 0ºC, mas, eu juro pra vocês que parecia ser muito menos, estava muito muito frio, aquele doído mesmo. Para driblar aproveitei os vinhos quentes que eram vendidos na rua. 

Chegou meia-noite e.. Nada! Estranho não?! Lá os fogos começam somente 20 minutos depois da virada do ano, não se sabe explicar ao certo o porquê, acho que é mais por tradição mesmo. Em compensação, quando começa, todas as luzes da cidade se apagam, os sinos tocam e é hora de apreciar o espetáculo. São 25 minutos de fogos intensos, um show encantador.

Como estava muito frio e nosso próximo dia começava cedo, assim que terminou, retornamos ao hotel. Como o fuso horário tem diferença de + 3 horas em relação à Brasília, ainda deu tempo de pegarmos nossos pais em casa para desejar-lhes boas vindas a 2014.

post2

No próximo post, vamos contar a vocês sobre o passeio incrível que fizemos pelos Alpes, não percam!

Beijos,

DIÁRIO DE VIAGEM: O ROMANTISMO DE PARIS

Bem vindos a Paris, a cidade romântica.

Chegamos bem cedo (de Amsterdã), por volta das 6 horas da manhã, foi fácil encontrar o hotel, pois, tínhamos no nosso roteiro qual linha de metro pegar. Ficamos hospedados no hotel IBIS Paris Grands Boulevards Opera, o hotel é ótimo, o café da manhã então nem se fala.

1798645_599704273437407_1043131178_n

Nosso check-in era só ao meio dia, deixamos nossas malas no guarda-volumes do hotel e fomos dar uma volta na avenida considerada a mais bela do mundo. A Avenida Champs-Élysées. Contempla um dos principais pontos turísticos da cidade, o Arco do Triunfo, monumento que foi construído em comemorações às vitórias de Napoleão Bonaparte. Neste momento, como estávamos muito cansados, não entramos em nenhuma loja, só caminhamos pela avenida. Retornamos ao hotel para finalmente entrar no quarto, como a noite no ônibus não tinha sido das mais agradáveis, utilizamos à tarde para descansar um pouco para repor as energias.

Ao anoitecer, fomos ao principal monumento de Paris conhecer a magnífica Torre Eiffel, com incríveis 324 metros de altura, é capaz de deixar qualquer um deslumbrando com tanta beleza. A torre brilha em alguns momentos do dia, mas não sabíamos ao certo qual o horário, fomos surpreendidos quando ela começou a brilhar, é realmente lindo. As luzes se acendem conforme vai anoitecendo, o que varia de acordo com a estação do ano, ela brilha toda hora cheia, por cerca de 5 minutos. Ficamos lá por um bom tempo, apreciando a maravilha do monumento. Logo após, fomos até a Praça Saint Michel, lugar cheio de restaurantes e pubs visitados por vários jovens. Jantamos em um restaurante maravilhoso e com preço justo, foi uma indicação do nosso roteiro, se chamava Resto Demi-Lune. Pedimos um prato típico, mas como era em francês não lembramos o nome kkk. Recebíamos um fogareiro com uma pedra em cima, pedaços de carne crua servidos com diversos molhos, batata assada cortadas em fatias e algumas fatias de pão. Nós mesmos fritávamos a carne da maneira que queríamos, molhávamos nos molhos e juntávamos as batatas, delicioso. Provavelmente, o melhor prato que comemos na viagem inteira.

paris1

Dia 29 foi dia de conhecer a cidade de Versailles, mais especificamente o Palácio de Versailles, fica a mais ou menos 45 minutos de Paris. É preciso comprar um ticket de metro específico, não é o mesmo que se utiliza para andar dentro de Paris. É um dos pontos turísticos mais visitados da França, também um dos maiores palácios do mundo. Foi construído por Luís XIV, esse monarca era conhecido pela frase: O Estado sou eu. É bem visível o egocentrismo deste poderoso pelo palácio, tudo é fruto de muita luxúria. Pinturas magníficas, esculturas, lustres, tapeçaria, móveis maravilhosos e ouro, muito ouro. Não basta o palácio ser este escândalo, saia de lá e admire os imensos jardins. Vale muito a pena conhecer, é possível pagar um pouco mais na entrada e receber um áudio guia para conhecer mais a fundo a história.

paris2

Voltamos a Paris logo após o almoço e fomos até o bairro Montmartre, este bairro é muito conhecido na cidade por seus pintores de rua, cabarés, cafés e pelas lindas ruas estreitas. Assim que chegamos, encontramos um cabaré antigo e super famoso, Moulin Rouge. Hoje ainda há shows no local, mas imagino que não seja como antigamente. Nós não fomos a nenhum, até porque, como falei pro Matheus, não ia pagar pra ele ver mulher pelada dançando né hahah até parece. Continuamos a caminhada rumo uma das melhores vistas da cidade, passando pela Place du Tertre, uma praça cheia de arte à venda. Até chegarmos à Basílica de Sacré Coeur, lá assistimos um pôr do sol encantador.

paris3

1911903_599704270104074_1612008373_n

Voltamos a Avenida Champs-Élysées, agora para fazer umas comprinhas, adoro hahah Adivinhem em qual loja ficamos mais tempo? SEPHORA! Pra quem não conhece, é uma loja que vende tudo que uma mulher precisa hahah nem tudo assim, masss, vende esmalte, perfume, cremes, maquiagem… É tudo de bom. A rede possuí 1700 unidades espalhadas pelo mundo e sua principal loja é a que nós fomos!!!! Eles possuem a marca própria, e também revendem várias outras. A loja é gigantesca, o atendimento é maravilhoso, e um diferencial para turistas, eles devolvem o TAXFREE na hora (não moramos em Paris, ou seja, não precisamos pagar os impostos dele, recebemos um desconto de 12% no final da compra). Se você tiver sorte, na hora do caixa, será atendido por um brasileiro que vai com sua cara e te dê mais 20% de desconto, SIMMM, isso aconteceu com a gente. Pensa, no meu arrependimento de ter comprado mais a loja toda hahah.

sephora

O dia foi terminando, infelizmente, jantamos em uma pizzaria próxima ao nosso hotel. Gente, era pra eu falar de Paris tudo em um post só, mas como vocês perceberam, estamos só no segundo dia e ele já está gigante, desculpem minha empolgação haha

Voltamos logo com mais uns dias em Paris e nossa ida a Zurich. Beijinhos

DIÁRIO DE VIAGEM: UMA TOUR PELA EUROPA

Oláá meninas (e meninos), tudo bom??

É com enorme alegria que trago essa série de posts para vocês…

Com a colaboração da Meigan, vocês vão saber de todos os detalhes da tour pela Europa que ela fez com o namorado (que românticoo ♥)! Preparem-se para se apaixonar pelas fotos maravilhosas e começar a morrer de vontade de fazer uma viagem igual. Após essas introduções básicas, deixo a Meigan conversando com vocês e contando essa experiencia incrível!

Começa agora o Diário de Viagem da Meigan e do Matheus! 

74a3da93f7e64d8624d79baae3220c2d

Olá, meu nome é Meigan. Vim aqui contar para vocês sobre a viagem que fiz com meu namorado agora nas nossas férias. Eu e o Matheus sempre tivemos interesse em viajar, mas não havíamos pensado na possibilidade de ir para a Europa, até porque parecia ser algo para um futuro mais distante. Tudo começou em julho de 2013, quando os primos dele foram aceitos em um intercâmbio universitário para Portugal. Surgiu aquela inveja (branca, claro haha) e a vontade de ir também, porém, só para visitá-los. Começamos a nos informar e pesquisar e percebemos que as passagens para Portugal estavam muito caras e que para conhecer a Europa a partir dali ficava um pouco mais caro que o comum, já que Portugal não fica bem no centro. Mesmo assim, continuamos a pesquisar opções diferentes de países, fomos a algumas agências de viagens à procura de uma aventura tipo mochilão, mas, estes pacotes não envolviam os lugares que mais nos chamavam atenção. Foi então que uma amiga do Matheus nos indicou uma agência que faz consultoria de viagens. Marcamos um horário e fomos até lá, conversamos durante umas duas horas e o sonho parecia que estava mais perto de se realizar. Essa agência não possui pacotes fechados, você vai lá, fala quais lugares gostaria de visitar, quantos dias podem viajar e eles fazem o possível para que essas duas coisas fiquem em harmonia. Após algumas reuniões, percebemos que seria um pouco inviável a passagem por Portugal, pois nossos principais objetivos ficavam bem afastados. Decidimos que nosso roteiro seria Londres – Amsterdã – Paris – Zurique – Roma. Esta foi a melhor forma de conciliar nossos dias disponíveis com as nossas cidades de interesse. O pacote que fizemos com a agência incluíam as passagens do Brasil para a Europa, os hotéis em cada cidade, o translado entre elas, o roteiro organizando nossos passeios lá e toda a assessoria que eles costumam prestar.

4e65c59af9e74a4e1189e8c8fe765791

Vamos ao que interessa, embarcamos em Florianópolis no dia 21 de dezembro de 2013 para São Paulo (Guarulhos), nosso voo inicial fazia escala em Paris antes de chegar à Londres, tivemos a sorte grande de ele ser mudado e fomos direto de São Paulo para lá. Chegamos em Londres dia 22 por volta das 15 horas, lembrando que tem a diferença de duas horas daqui do Brasil, estávamos muito nervosos pois o visto é pego lá na hora. Levamos uma pastinha com todos os documentos organizados, as passagens de avião, os translados, as reservas de hotéis e os passeios já comprados para que não houvesse nenhum problema. Ocorreu tudo bem, partimos para a procura do hotel. Conforme nosso roteiro, sabíamos que havia o metro dentro do aeroporto e em qual estação ficava mais próxima ao nosso hotel. Ficamos hospedados no bairro Vauxhall, não é no centro, mas como o transporte público realmente funciona era fácil chegar até os principais pontos turísticos. O hotel que ficamos foi o Comfort INN, tirando que não tinha wi-fi, era muito bom. Como chegamos perto do final da tarde no hotel não tínhamos tempo para ir passear pela cidade, jantamos pelo bairro mesmo. Fomos a um restaurante chamado Nando’s , o que mais se via no cardápio era frango com algum acompanhamento e vários tipos de pimenta, então, tinha tipo de um termômetro para você escolher qual o nível de ardência na sua comida, e bota ardência nisso hahah.

8627b1a7ae1f8af46249384e524d595c

No outro dia já tínhamos um passeio programado para o Stonehenge (é um círculo formado por pedras, que não se sabe como foi construído e nem qual sua real utilização naquela época, localizado ao sul da Inglaterra), quase perdemos o ônibus porque não sabíamos muito bem onde ficava a estação de onde ele saía. Mas no fim deu tudo certo, aquele lugar é lindo, como é um campo aberto ventava muito e ainda tinha uma chuvinha, nada que privou a gente de apreciar aquele monumento que está ali desde 3000 a.C., segundo estudos. Infelizmente, esse passeio levou mais tempo do que esperado e não conseguimos cumprir com o nosso roteiro deste dia, que seria a visita no Museu de História Natural e ele não abriu nos outros dias que ficamos lá. Demos uma paradinha no hotel para trocar as roupas, já que estávamos todos molhados e fomos passear pela Oxford Street, é uma das mais famosas ruas de Londres e uma das principais para compras e nessa época do ano quase não há espaço para andar, as lojas sempre estão cheias, com gigantescas filas. Nesta rua as lojas são enormes e é possível encontrar até três lojas iguais. Caminhamos quase que pela rua inteira, para conhecer. Entramos em duas lojas que fizemos compras, a Primark, essa loja é uma loucura, é uma loja de departamento que tem preços ótimos, lembrando que em Londres a moeda é libra então, cada item que nos interessava tínhamos que multiplicar o valor por quatro para saber o preço em real. Nem tudo vale a pena para nós brasileiros que temos a moeda desvalorizada em relação à libra, mas, para eles que recebem em Libra o valor é interessantíssimo haha. Fomos também na Apple, gente aquela loja é um sonho, possui dois andares, cheia de aparelhos e váaarios acessórios e o atendimento é muito bom.

stone

As principais estações de metro lá são bem completas, possuem praça de alimentação, lojas e tal. Então, jantamos na estação Victória que ficava a uma parada antes de nosso hotel, Matheus jantou Burguer King e eu comi sushi ahaha adoro! Aquele restaurante é daquele “sushi em movimento” que você senta na bancada e tem uma esteira aonde vão passando vários e você vai pegando conforme seu interesse e sua fome. Vocês nem vão acreditar que eles servem tipo um niguiri só que ao invés do peixe eles servem carne de boi crua em cima do arroz, eu experimentei claro e adivinhem, é horrível.

No dia 24 pela manhã, fomos conhecer os principais pontos turísticos, começamos pela Trafalgar Square, seguimos a pé passando pelo palácio de Buckingham, Arco de Wellington, Instituto de Engenharia Civil (tiramos uma foto… sonhando em fazer nosso curso lá haha), Abadia de Westminster, Big Ben e London Eye.

tour

À tarde tínhamos um passeio já programado ao Studio Warner Bros – Tour Harry Potter, pegamos o ônibus na mesma estação que havíamos pegado para o Stonehenge, dessa vez chegamos com antecedência para não haver correria. Este tour foi inaugurado em março de 2012, lá visitamos os bastidores de algumas das cenas dos filmes, os figurinos, veículos, cenários e até provamos a cerveja amanteigada (que por sinal é muito ruim haha). O tour conta com uma sala de cinema, onde é apresentado o studio e conta um pouco da magia que aconteceu e ainda acontece por lá. Até quem não é tão fã, como o Matheus, se encanta com cada detalhe que no filme às vezes passa despercebido. Uma informação que nos deixou impressionados foi que todos os livros de poção e todas as cartas que aparecem no filme foram escritos a mão! Ao fim da visita o espaço conta com uma loja onde você pode encontrar de tudo sobre a saga, desde os livros até as varinhas. Nosso passeio durou em torno de 3 horas. Um conselho, quem vai a Londres e deseja visitar este lugar: compre o ingresso que contempla o ônibus, pois não é muito fácil de chegar lá e fica a mais ou menos uma hora do centro de Londres.

harry1

harry potter

Nesta época do ano um parque de diversões é instalado no meio do Hyde Park, ele conta com diversas barraquinhas com doces, lembrancinhas (tanto de Londres como de natal), restaurantes e brinquedos. Aproveitamos a noite lá, Matheus foi em alguns dos brinquedos (estava muito frio, isso me fez ficar com ainda menos coragem haha), compramos, jantamos um hambúrguer com batata frita e nossa sobremesa foi um crepe de nutella (deliciosoo), para aguentar o frio o pessoal costuma tomar vinho quente, estilo quentão, vale a pena para conseguir aproveitar melhor. Tudo é muito lindo e é lá que muitos jovens e famílias festejam a magia do Natal, nós amamos este lugar.

hyde park

Com essa noite maravilhosa acabamos o post de hoje (é eu sei que ele está enorme ahha). No próximo vamos contar um pouco mais de Londres e vamos à próxima cidade, Amsterdã.

fimBeijoss,

 

LOOK DO DIA: PARABÉNS VÓ!

Minha avó na semana passada fez 85 anos e hoje a família toda se reuniu para comemorar! Usei um look com uma peça que estou a tempo querendo usar (mas o clima não colaborava): a saia estampada. Junto com a saia, usei a blusa preta que já apareceu aqui no blog. Para finalizar a rasteirinha que tem pra vender lá pelo facebook do blog!

 

De acessórios usei duas pulseiras que eu fiz (tem pra vender no blog também hahah) e o brinco que comprei no Paraguai! Estava querendo usar ele faz um tempo mas não estava mais acostumada com brinco grande hahaha

Gostaram do meu look? Estou amando essa saia, vou usar sempre hahaha

Beijosss