O QUE USAR EM PARIS NA PRIMAVERA?

Nosso segundo destino na Europa foi Paris. Ficamos apenas três dias na cidade, mas conseguimos conhecer os pontos mais importantes e sentir um pouco o clima de lá.

Por lá, a primavera parecia já ter chego. Pegamos três dias de céu azul e temperaturas um pouco mais altas do que em Londres, por volta dos 15° C, mas ainda assim a composição dos looks continuou a mesma: tricot, casaco pesado e calça. Luvas e toucas não eram mais tão importantes assim, mas o cachecol sempre era bem-vindo por causa do vento.

Tricot Mescla Zara – Calça Branca Renner – Casaco Preto da Mãe – Bota Preta Zara

Tricot Mescla da Mãe – Calça Preta Zara – Casaco Marinho da Mãe – Bota Preta Zara

Moletom Off-White Sofie – Calça Preta Zara – Casaco Marrom Brechó (Enjoei) – Bota Marrom Zara

As dicas para quem vai à Paris nessa época continuam praticamente as mesmas de Londres. Quando faz sol e você caminha o dia inteiro esquenta, mas não o suficiente para usar roupas curtas ou abrir mão do casacão. A única coisa é que não era mais preciso colocar mil e uma blusas por baixo para aquecer.

Beijos,
Carol Borba

DIÁRIO DE VIAGEM: AU REVOIR PARIS E ANO NOVO EM ZURIQUE!

Hoje é dia de continuação do Diário de Viagem da Meigan e do Matheus. (primeiro post, segundo post e terceiro post)

1622440_607140129360488_1384258550_o

Oito dias se passaram desde que começamos nossa aventura pela Europa, falando agora parece que foi rápido, mas, quando estávamos lá parecia que os dias não passavam. E isso era simplesmente maravilhoso, porque óbvio que não queríamos que acabasse.

Continuando minha série de posts, estamos no dia 30 de Dezembro na cidade romântica, Paris.

Hoje o dia foi mais tranquilo, fomos primeiro visitar o Museu do Louvre, outro monumento que parece ser menor nas fotos. Resolvemos não entrar, pois a fila estava enorme (compras de bilhetes online não estavam mais disponíveis para esta data) e a visita ocuparia nosso dia inteiro. Não que não deve valer a pena, mas, não era algo que realmente nos interessou.

1975146_607140352693799_950897241_n

À tarde fomos deixar nosso marco de amor na cidade haha. Visitamos uma das mais belas pontes, Pont des Arts, mais conhecido por Ponte dos Cadeados. Lugar onde casais apaixonados seguem a tradição de escreverem seus nomes em cadeados e jogam a chave no Rio Sena, simbolizando o compromisso entre eles. 

Caminhamos para conhecer a cidade, compramos algumas lembrancinhas.

post1

Reservamos a noite para um passeio de barco pelo rio, que passa por vários pontos turísticos. Infelizmente havia chovido e os bancos externos estavam molhados, ficamos na parte interna, o que atrapalhou um pouco nossa vista.

Não há dúvidas que o passeio seja encantador, mas, nesta época do ano, tem quer ser forte para aguentar o vento que o passeio proporciona.

Voltamos ao restaurante Resto Demi-Lune, desta vez optamos por um prato típico da região chamado Raclette, o queijo é derretido na hora e raspado em cima dos acompanhantes, que podem ser: batatas, presuntos, salames, entre vários outros.

De sobremesa aproveitamos para experimentar o crepe francês, pra quem não conhece, ele é um pouco diferente do que nós comemos por aqui, normalmente o doce é servido com Nutella (vocês não fazem ideia do tamanho dos potes, tentador haha).

1661630_607140956027072_1431378310_n

O último dia do ano amanheceu ensolarado, sorte a nossa, pois era o dia de se despedir de Paris. Fizemos o check-out no hotel e decidimos fazer o último passeio com as malas mesmo, para não termos que retornar ao hotel para retirá-las.

Fomos conhecer o Jardim de Luxemburgo, o maior parque público da cidade. Aproveitamos a manhã por lá e partimos de trem rumo à Zurique no começo da tarde.

1798364_607140556027112_770904465_n

As paisagens durante este trajeto são lindas, vale a pena fazê-lo durante o dia. Chegamos ao final da tarde na cidade suíça, fomos direto ao hotel chamado Best Western Montana fazer nosso check-in e nos preparar para a virada do ano.

Algo muito comum nos hotéis do Brasil e que só vimos em Zurique foi o frigobar, as acomodações do hotel eram muito boas, o café da manhã com diversas opções, super indico!

1506550_607810379293463_444333838_n

Saímos rumo ao Silvesterzauber, o Ano Novo Mágico de Zurique, pra variar nos perdemos no caminho, fomos para o lado oposto da festa, tansos… haha. Ainda bem que tínhamos saído cedo do hotel.

Ficamos impressionados com o número de jovens naquela cidade, não sabemos ao certo se eram turistas ou moradores. A festa na cidade é a maior da Suíça, conta com bandas, djs, várias barraquinhas de bebidas e comida, sem contar a vista incrível para o lago.

Quem quiser visitar a Suíça, deve ficar atento, a moeda oficial não é a mesma da Europa, eles utilizam o franco suíço, é equivalente a mais ou menos 2,6 reais e se preparem que o custo de vida lá é alto, não vão com pouco dinheiro.

Acreditam que tinha uma barraquinha toda decorada de amarelo e verde, vendendo caipirinha e tocando Ivete Sangalo?! Um sarro.

A temperatura aquela hora da noite era 0ºC, mas, eu juro pra vocês que parecia ser muito menos, estava muito muito frio, aquele doído mesmo. Para driblar aproveitei os vinhos quentes que eram vendidos na rua. 

Chegou meia-noite e.. Nada! Estranho não?! Lá os fogos começam somente 20 minutos depois da virada do ano, não se sabe explicar ao certo o porquê, acho que é mais por tradição mesmo. Em compensação, quando começa, todas as luzes da cidade se apagam, os sinos tocam e é hora de apreciar o espetáculo. São 25 minutos de fogos intensos, um show encantador.

Como estava muito frio e nosso próximo dia começava cedo, assim que terminou, retornamos ao hotel. Como o fuso horário tem diferença de + 3 horas em relação à Brasília, ainda deu tempo de pegarmos nossos pais em casa para desejar-lhes boas vindas a 2014.

post2

No próximo post, vamos contar a vocês sobre o passeio incrível que fizemos pelos Alpes, não percam!

Beijos,