DIÁRIO DE VIAGEM: CONHECENDO O CHILE

IMG_2960

Decidi começar a maratona de posts sobre o Chile fazendo uma pequena introdução. Que hotel fiquei? Quando eu fui? Quando tem neve? Tem terremoto? Como converter pesos chilenos para reais? Vamos lá! Hahahaha

O sonho do meu pai era ver neve e esse foi o principal motivo para irmos ao Chile, quem organizou tudo foi ele mesmo pois eu e minha mãe estamos com a vida beeem corrida em função do Chico Cheiroso. Apenas sabíamos o dia e que tínhamos que arrumar as malas hahahah

10656603_763927190316231_814249880_n

Fomos eu, meu pai, minha mãe, uma amiga, a filha dela com o noivo e um casal primo deles. Eu, meu pai e minha mãe fomos com um voo diferente deles pois meu pai trocou as passagens nesses programas de fidelidade. Saímos de Navegantes, fomos pra SP, depois pro RJ e, finalmente, desembarcamos em Santiago hahahah Foi bem cansativo, principalmente na volta maaas quem voa sem pagar, não pode reclamar né? Também é possível ir para o Chile de carro (a Carol já foi!), como não tínhamos muito tempo, optamos por ir de avião mesmo.

IMG_2952

Saímos daqui no dia 29 de agosto e voltamos dia 03 de setembro, aproveitamos que aqui em Blumenau é feriado no dia 02 para emendar, isso é uma ótima dica pois como é feriado só aqui, não pegamos muvuca de feriadão.

No Chile não tem neve o ano todo, começa em junho e no fim de setembro já está acabando. Nesses dias que fomos, tinha bastante neve.

Ficamos em um hotel chamado Tempo Rent Apart Hotel, em Santiago, tem uma localização boa, perto de metro, de shopping e uma área bem segura da cidade. Em relação ao clima, não achamos tão frio quanto esperávamos. No Valle Nevado é extremamente frio e indicamos alugar roupas especiais para neve. Em Santiago, é um inverno normal, como o aqui de Blumenau.

IMG_3193

Fizemos dois passeios: ao Valle Nevado e a Viña Del Mar e Valparaíso, ambos fizemos com a empresa Sousas Tour, eles fazem vários passeios pelo Chile e é só pra brasileiros. Eles também que nos pegaram e levaram para o aeroporto.

Vocês sabiam que no Chile tem terremotos? São cerca de 20 por dia, mas não são perceptíveis para nós meros humanos. Acho que sentimos alguns tremores, mas nada assustador. Além disso, toda a cidade é equipada para terremotos, sem medo gente!

IMG_2920

O primeiro contato com os pesos chilenos é um pouco louco. Um vestido 10.000 pesos??? :O A conta depende da época que você vai mais é fácil: corte os 3 últimos zeros: resutado 10, certo? Multiplique por 4 e terá o valor: 40 reais! Simples né? A multiplicação pode variar entre 4/5, na nossa época estava 4.

Pronto! Após essa introdução, estou preparada pra começar os Diários de Viagem: Chile!

ana-caroline

 

 

DIÁRIO DE VIAGEM: AU REVOIR PARIS E ANO NOVO EM ZURIQUE!

Hoje é dia de continuação do Diário de Viagem da Meigan e do Matheus. (primeiro post, segundo post e terceiro post)

1622440_607140129360488_1384258550_o

Oito dias se passaram desde que começamos nossa aventura pela Europa, falando agora parece que foi rápido, mas, quando estávamos lá parecia que os dias não passavam. E isso era simplesmente maravilhoso, porque óbvio que não queríamos que acabasse.

Continuando minha série de posts, estamos no dia 30 de Dezembro na cidade romântica, Paris.

Hoje o dia foi mais tranquilo, fomos primeiro visitar o Museu do Louvre, outro monumento que parece ser menor nas fotos. Resolvemos não entrar, pois a fila estava enorme (compras de bilhetes online não estavam mais disponíveis para esta data) e a visita ocuparia nosso dia inteiro. Não que não deve valer a pena, mas, não era algo que realmente nos interessou.

1975146_607140352693799_950897241_n

À tarde fomos deixar nosso marco de amor na cidade haha. Visitamos uma das mais belas pontes, Pont des Arts, mais conhecido por Ponte dos Cadeados. Lugar onde casais apaixonados seguem a tradição de escreverem seus nomes em cadeados e jogam a chave no Rio Sena, simbolizando o compromisso entre eles. 

Caminhamos para conhecer a cidade, compramos algumas lembrancinhas.

post1

Reservamos a noite para um passeio de barco pelo rio, que passa por vários pontos turísticos. Infelizmente havia chovido e os bancos externos estavam molhados, ficamos na parte interna, o que atrapalhou um pouco nossa vista.

Não há dúvidas que o passeio seja encantador, mas, nesta época do ano, tem quer ser forte para aguentar o vento que o passeio proporciona.

Voltamos ao restaurante Resto Demi-Lune, desta vez optamos por um prato típico da região chamado Raclette, o queijo é derretido na hora e raspado em cima dos acompanhantes, que podem ser: batatas, presuntos, salames, entre vários outros.

De sobremesa aproveitamos para experimentar o crepe francês, pra quem não conhece, ele é um pouco diferente do que nós comemos por aqui, normalmente o doce é servido com Nutella (vocês não fazem ideia do tamanho dos potes, tentador haha).

1661630_607140956027072_1431378310_n

O último dia do ano amanheceu ensolarado, sorte a nossa, pois era o dia de se despedir de Paris. Fizemos o check-out no hotel e decidimos fazer o último passeio com as malas mesmo, para não termos que retornar ao hotel para retirá-las.

Fomos conhecer o Jardim de Luxemburgo, o maior parque público da cidade. Aproveitamos a manhã por lá e partimos de trem rumo à Zurique no começo da tarde.

1798364_607140556027112_770904465_n

As paisagens durante este trajeto são lindas, vale a pena fazê-lo durante o dia. Chegamos ao final da tarde na cidade suíça, fomos direto ao hotel chamado Best Western Montana fazer nosso check-in e nos preparar para a virada do ano.

Algo muito comum nos hotéis do Brasil e que só vimos em Zurique foi o frigobar, as acomodações do hotel eram muito boas, o café da manhã com diversas opções, super indico!

1506550_607810379293463_444333838_n

Saímos rumo ao Silvesterzauber, o Ano Novo Mágico de Zurique, pra variar nos perdemos no caminho, fomos para o lado oposto da festa, tansos… haha. Ainda bem que tínhamos saído cedo do hotel.

Ficamos impressionados com o número de jovens naquela cidade, não sabemos ao certo se eram turistas ou moradores. A festa na cidade é a maior da Suíça, conta com bandas, djs, várias barraquinhas de bebidas e comida, sem contar a vista incrível para o lago.

Quem quiser visitar a Suíça, deve ficar atento, a moeda oficial não é a mesma da Europa, eles utilizam o franco suíço, é equivalente a mais ou menos 2,6 reais e se preparem que o custo de vida lá é alto, não vão com pouco dinheiro.

Acreditam que tinha uma barraquinha toda decorada de amarelo e verde, vendendo caipirinha e tocando Ivete Sangalo?! Um sarro.

A temperatura aquela hora da noite era 0ºC, mas, eu juro pra vocês que parecia ser muito menos, estava muito muito frio, aquele doído mesmo. Para driblar aproveitei os vinhos quentes que eram vendidos na rua. 

Chegou meia-noite e.. Nada! Estranho não?! Lá os fogos começam somente 20 minutos depois da virada do ano, não se sabe explicar ao certo o porquê, acho que é mais por tradição mesmo. Em compensação, quando começa, todas as luzes da cidade se apagam, os sinos tocam e é hora de apreciar o espetáculo. São 25 minutos de fogos intensos, um show encantador.

Como estava muito frio e nosso próximo dia começava cedo, assim que terminou, retornamos ao hotel. Como o fuso horário tem diferença de + 3 horas em relação à Brasília, ainda deu tempo de pegarmos nossos pais em casa para desejar-lhes boas vindas a 2014.

post2

No próximo post, vamos contar a vocês sobre o passeio incrível que fizemos pelos Alpes, não percam!

Beijos,

DIÁRIO DE VIAGEM: O ROMANTISMO DE PARIS

Bem vindos a Paris, a cidade romântica.

Chegamos bem cedo (de Amsterdã), por volta das 6 horas da manhã, foi fácil encontrar o hotel, pois, tínhamos no nosso roteiro qual linha de metro pegar. Ficamos hospedados no hotel IBIS Paris Grands Boulevards Opera, o hotel é ótimo, o café da manhã então nem se fala.

1798645_599704273437407_1043131178_n

Nosso check-in era só ao meio dia, deixamos nossas malas no guarda-volumes do hotel e fomos dar uma volta na avenida considerada a mais bela do mundo. A Avenida Champs-Élysées. Contempla um dos principais pontos turísticos da cidade, o Arco do Triunfo, monumento que foi construído em comemorações às vitórias de Napoleão Bonaparte. Neste momento, como estávamos muito cansados, não entramos em nenhuma loja, só caminhamos pela avenida. Retornamos ao hotel para finalmente entrar no quarto, como a noite no ônibus não tinha sido das mais agradáveis, utilizamos à tarde para descansar um pouco para repor as energias.

Ao anoitecer, fomos ao principal monumento de Paris conhecer a magnífica Torre Eiffel, com incríveis 324 metros de altura, é capaz de deixar qualquer um deslumbrando com tanta beleza. A torre brilha em alguns momentos do dia, mas não sabíamos ao certo qual o horário, fomos surpreendidos quando ela começou a brilhar, é realmente lindo. As luzes se acendem conforme vai anoitecendo, o que varia de acordo com a estação do ano, ela brilha toda hora cheia, por cerca de 5 minutos. Ficamos lá por um bom tempo, apreciando a maravilha do monumento. Logo após, fomos até a Praça Saint Michel, lugar cheio de restaurantes e pubs visitados por vários jovens. Jantamos em um restaurante maravilhoso e com preço justo, foi uma indicação do nosso roteiro, se chamava Resto Demi-Lune. Pedimos um prato típico, mas como era em francês não lembramos o nome kkk. Recebíamos um fogareiro com uma pedra em cima, pedaços de carne crua servidos com diversos molhos, batata assada cortadas em fatias e algumas fatias de pão. Nós mesmos fritávamos a carne da maneira que queríamos, molhávamos nos molhos e juntávamos as batatas, delicioso. Provavelmente, o melhor prato que comemos na viagem inteira.

paris1

Dia 29 foi dia de conhecer a cidade de Versailles, mais especificamente o Palácio de Versailles, fica a mais ou menos 45 minutos de Paris. É preciso comprar um ticket de metro específico, não é o mesmo que se utiliza para andar dentro de Paris. É um dos pontos turísticos mais visitados da França, também um dos maiores palácios do mundo. Foi construído por Luís XIV, esse monarca era conhecido pela frase: O Estado sou eu. É bem visível o egocentrismo deste poderoso pelo palácio, tudo é fruto de muita luxúria. Pinturas magníficas, esculturas, lustres, tapeçaria, móveis maravilhosos e ouro, muito ouro. Não basta o palácio ser este escândalo, saia de lá e admire os imensos jardins. Vale muito a pena conhecer, é possível pagar um pouco mais na entrada e receber um áudio guia para conhecer mais a fundo a história.

paris2

Voltamos a Paris logo após o almoço e fomos até o bairro Montmartre, este bairro é muito conhecido na cidade por seus pintores de rua, cabarés, cafés e pelas lindas ruas estreitas. Assim que chegamos, encontramos um cabaré antigo e super famoso, Moulin Rouge. Hoje ainda há shows no local, mas imagino que não seja como antigamente. Nós não fomos a nenhum, até porque, como falei pro Matheus, não ia pagar pra ele ver mulher pelada dançando né hahah até parece. Continuamos a caminhada rumo uma das melhores vistas da cidade, passando pela Place du Tertre, uma praça cheia de arte à venda. Até chegarmos à Basílica de Sacré Coeur, lá assistimos um pôr do sol encantador.

paris3

1911903_599704270104074_1612008373_n

Voltamos a Avenida Champs-Élysées, agora para fazer umas comprinhas, adoro hahah Adivinhem em qual loja ficamos mais tempo? SEPHORA! Pra quem não conhece, é uma loja que vende tudo que uma mulher precisa hahah nem tudo assim, masss, vende esmalte, perfume, cremes, maquiagem… É tudo de bom. A rede possuí 1700 unidades espalhadas pelo mundo e sua principal loja é a que nós fomos!!!! Eles possuem a marca própria, e também revendem várias outras. A loja é gigantesca, o atendimento é maravilhoso, e um diferencial para turistas, eles devolvem o TAXFREE na hora (não moramos em Paris, ou seja, não precisamos pagar os impostos dele, recebemos um desconto de 12% no final da compra). Se você tiver sorte, na hora do caixa, será atendido por um brasileiro que vai com sua cara e te dê mais 20% de desconto, SIMMM, isso aconteceu com a gente. Pensa, no meu arrependimento de ter comprado mais a loja toda hahah.

sephora

O dia foi terminando, infelizmente, jantamos em uma pizzaria próxima ao nosso hotel. Gente, era pra eu falar de Paris tudo em um post só, mas como vocês perceberam, estamos só no segundo dia e ele já está gigante, desculpem minha empolgação haha

Voltamos logo com mais uns dias em Paris e nossa ida a Zurich. Beijinhos