DIÁRIO DE VIAGEM: DIAS 3 E 4 EM FORTALEZA

Olá!

Vou continuar contando o meu roteiro da viagem do fim do ano.

Após os dois dias passeando pelo litoral do Ceará, escolhemos o terceiro dia para ficar mais livre. Saímos do hotel um pouco mais tarde e andamos pela Avenida Monsenhor Tabosa, que estava em reforma mas era do ladinho do hotel e é uma das principais ruas de compras. Compramos algumas coisas lá com preços bem legais. Comprei uma saia longa por R$ 15,00, um vestido longo por R$ 60,00 e um shorts de oncinha bem fofo que foi uns R$ 40,00, se eu não me engano. Andamos a rua toda e depois voltamos para o hotel e fomos curtir um pouco a piscina e a vista linda que tinha lá de cima!

hotel

Depois do almoço fomos andando do nosso hotel até a Praia do Futuro, a partir das 16:00 até tarde da noite fica uma feirinha enorme que é bem famosa, porém, era véspera de natal e menos da metade das barracas estava aberta 🙁 Mesmo assim valeu a pena, minha mãe comprou um biquíni completo por R$ 30,00, compramos lembrancinhas fofas e voltamos para o hotel porque a caminhada era longa hahaha. Nos arrumamos para a véspera de Natal e fomos à Missa do Galo na Catedral de Fortaleza. Foi uma das missas mais emocionantes que já fui, estava lotado e as pessoas levam até cadeira de casa para sentar.

Após a missa fomos sair para jantar, a intenção era ir no famoso Coco Bambu mas quando chegamos lá, estava fechado!! Acabamos jantando no restaurante Beira Mar Grill, o preço é salgado (como todos os lugares que comemos na viagem) e a comida não era tããão espetacular. Após a janta voltamos para o hotel.

No dia seguinte programamos para ir no Crocobeach que também fica na Praia do Futuro, mas é preciso de um táxi para chegar lá porque era bem distante do hotel. Crocobeach foi outra surpresa, eles tem uma estrutura enorme e muito preparada para os turistas. Apesar de ter gente circulando o tempo todo vendendo coisa lagosta, camarão, tapete, pulseiras e etc, na própria estrutura tem restaurante com comida por kilo, à la carte, piscina, mesas na beira da praia, árvores, deck, ar condicionado, chuveiros… Enfim, é um lugar enorme com o que você quiser fazer. Fato interessante: a água nesssa parte da praia tem um tom escuro em alguns pontos e parece sujeira, achamos estranho porque vimos gente tomando banho normalmente e minha mãe parou para perguntar. O senhor explicou que a água fica assim em algumas épocas do ano, mas não é suja e pode tomar banho nela tranquilamente. Falou que provavelmente é a água doce que se mistura nessas faixas de água salgada e fica nesse tom. Legal né?

crocobeach

Depois do almoço fomos dar uma caminhada e descobrimos mais uma maravilha ali naquela região, conforme a maré vai baixando, vão se formando piscinas naturais que é uma delicia de ficar porque não tem muita gente e a água é calminha, amei!

Nesse dia não levei a câmera para lá, bati as fotos só com o celular, mas no site deles da de ver toda a estrutura.

Ah, mais uma dica! Em Fortaleza não tem horário de verão e escurece muito cedo, o que é uma pena! E não aconselho pegar um hotel perto dessa região da Praia do Futuro, porque os restaurantes ficam abertos apenas durante o dia e a noite só abrem às vezes e fica tudo deserto.

Só tenho mais um post sobre a viagem mas depois quando eu acabar de contar minhas aventuras, já tenho novidades que eu acho que vocês vão adorar!

Beijoss

DIÁRIO DE VIAGEM: DIA 2 – LITORAL LESTE

Olá!!

Gostaram do post do primeiro dia de viagem? Hoje é a continuação!

O segundo dia foi ainda mais emocionante, saímos um pouquinho mais cedo do hotel, às 8 hs, e seguimos ao litoral leste de Fortaleza até Canoa Quebrada!

dia2

Fomos pela estrada no sentido da Praia do Futuro, Sanbiaguaba, vimos o Beach Park de cima que fica na praia de Porto das Dunas e, se eu não me engano, na Praia do Japão pegamos a beira do mar e começamos nossas aproximadas 4 horas andando pela areia com a 4×4. Era uma segunda-feira e diferente dos poucos buggys que passamos no domingo, nesse dia a praia era só nossa! Passamos pela Prainha, Praia do Presídio e em Iguape entramos no vilarejo. Outra vila fofa e interessante. Passamos ainda pelas praias de Batoque, Balbino e pelo vilarejo de Caponga. Esse vilarejo, segundo o Paulo, nosso guia, quando chove fica todo embaixo da água!!! A questão é que não chove há 3 anos naquela região hahaha Quando chove são 5 minutinhos que não da nem pra se molhar. Vimos a seca de perto, que é algo totalmente inusitado para nós do sul que temos diversas enchentes.

dia2balsa

Em Águas Belas, para continuar nosso caminho pela areia, precisamos do auxílio das balsas!  E logo após em Barra Nova precisamos novamente utilizá-las. Esses dois lugares eram encantadores, água calma, limpa e ótima para um banho! Acho que foi um dos lugares mais bonitos na viagem, se não tivéssemos mais lugares para ir, seria perfeito para terminar o dia. Seguimos então por Tabuba até Morro Branco e Praia do Diogo que é onde tem as falésias! Fizemos um passeio pelo labirinto de falésias com um guia local e ali é o melhor lugar para comprar lembrancinhas. É bem bonito a vista lá de cima e esse é um lugar bem movimentado que passamos.

dia2falesias

Saindo das falésias passamos pela Praia das Fontes, Uruau, Barra da Sucatinga, Arioiz, Praia do Canto Verde, Paripoeira, Parajuru e esse trecho foi cheio de emoções, coisas que só conseguimos fazer por estarmos com uma 4×4. Nosso guia queria ir para outro lugar espetacular, passamos no meio da caatinga e chegamos num morro de dunas. O Paulo foi com a 4×4 para subir o morro… e não subiu… ele tentou de novo… não foi… ele estava confiante que ia subir (conhecia os lugares como ninguém, diferente da gente morrendo de medo kkkk) esvaziou um pouco mais os pneus, foi formando uma estrada, acelerou ee…. nada! Mais uma tentativa de subida e após fortes emoções ele conseguiu hahahaha E a vista lá de cima foi espetacular, sem palavras! Gravei um vídeo da tentativa de subir, vou editar e mostro depois.

dia2canoaquebrada

Seguimos mais um bom trecho até sair da areia e pegar a estrada até Canoa Quebrada. O Paulo já tinha falado que Canoa Quebrada tem mais nome do que beleza e ele estava certo. Depois de tudo que passamos naquele dia, essa praia foi a mais sem graça de todo o caminho. Claro que é mais equipada com restaurantes, passeios de jangada e etc, mas as outras praias eram tão mais belas! Almoçamos e ficamos pela praia até a hora que decidimos ir para casa pela estrada novamente.

Ninguém tinha indicado esse tipo de passeio para nós, foi um super achado do meu pai. E como eu falei no primeiro post, foi a melhor escolha! O Paulo sabia de toda a história, todos os caminhos secretos, sabia como lidar com o carro que estávamos e vimos paisagens maravilhosas. A maioria dos pacotes você vai de ônibus até tal praia e mesmo se alugar um buggy não vê nem metade dessas paisagens. Quem tiver de viagem marcada para Fortaleza eu aconselho gastar um pouco mais e alugar uma 4×4 para fazer esses dois trechos.

Além desse que fizemos eles tem um roteiro que sai de Fortaleza e vai até os Lençóis Maranhenses tudo com 4×4 na beira do mar e ainda para em Jericoacoara. O nome da agência que pegamos esses pacotes foi a Hardtour, mas acredito que na região tenham outras nesse estilo também.

Tenho post do Crocobeach e do Beach Park para mostrar pra vocês!

Beijos